Policiais militares mostram o momento em que uma senhora vítima de sequestro é libertada do cativeiro: o porta-malas de seu próprio veículo.

A cenas lamentáveis de violência foram filmadas pelos agentes que atuaram na ocorrência, registrada no último dia 5.

A vítima é uma professora aposentada, moradora da cidade de Paranaguá, no Paraná. Ela foi feita refém por assaltantes que invadiram a residência da família, no bairro Costeira. Para poderem levar todos os objetos de valor da casa, eles amordaçaram e prenderam a idosa no compartimento traseiro do carro.

Depois partiram com a mulher no porta-malas e tinham a intenção de tirá-la da cidade e seguir em fuga.

Publicidade
Publicidade

Os agentes conseguiram resgatar a vítima em um bloqueio policial realizado na rodovia BR-277, nas proximidades de um posto de gasolina. Felizmente a idosa não foi ferida, mas no momento em que foi libertada estava visivelmente em estado de choque.

A operação que gerou a libertação da senhora aconteceu graças à denúncia dos moradores vizinhos, que perceberam uma movimentação suspeita na casa ao lado.

Aproximadamente às 23 horas daquele domingo, eles ligaram para o 190 e descreveram o que viram. Equipes de policiais militares foram até o endereço e encontraram a casa vazia. Eles deduziram que estavam diante de um sequestro e imediatamente organizaram bloqueios nas saídas do município.

Os bandidos tentaram furar o bloqueio, mas não conseguiram. Ao todo cinco pessoas meliantes estavam dentro do veículo.

Publicidade

Dois eram maiores e três menores de idade. Eles foram presos e apreendidos.

Ao chegarem mais perto do automóvel, os agentes escutaram os gritos de socorro vindos do porta-malas. Com a ajuda da própria proprietária do carro, identificada como Lourdes, eles conseguiram acionar o botão que abre o compartimento traseiro.

Assim que a vítima foi desamarrada, ela deu um abraço nos profissionais. A impressão era de que a idosa queria agradecê-los, mas não conseguiu proferir palavras tamanho era o estado de choque em que se encontrava.

Assista:

#Crime #Casos de polícia