Neste domingo, 12, imagens fortes de um homicídio no Nordeste acabaram repercutindo em todo o Brasil. Um rapaz, de apenas dezesseis anos, acabou sendo morto com requintes de crueldade na cidade de São Domingos do Brejo da Madre de Deus. A região faz parte do Agreste do estado de Pernambuco. Como a vítima é menor de idade, por questões judiciais, preferimos não revelar o seu nome. No entanto, o rapaz era conhecido na região como 'Nego'. Ele foi assassinado barbaramente, como mostram informações de sites locais. Até o momento, ninguém teria sido detido ou preso pela participação da morte do rapaz, que é acusado de ser criminoso.

A polícia da região diz que recebeu uma denúncia de moradores da região falando sobre um corpo abandonado.

Publicidade
Publicidade

Os agentes da lei então foram ver o que havia acontecido e encontraram o cadáver em um terreno baldio, ao lado de latas de lixo. Os policiais, após encontrarem o corpo, cumpriram com os procedimentos da polícia, chamando reforços e isolando a área. Como se tratava de uma morte cruel, a perícia precisou ser chamada. A perícia, já na primeira análise, teria achado muitos cortes no corpo do rapaz. Populares dizem que ele foi atacado com garrafas de vidro. O homem ainda estava com um cabo de vassoura enfiado dentro de seu orifício anal.

De acordo com moradores da cidade, o jovem 'Nego' seria um abusador e teria realizado relações sexuais com a própria irmã, uma criança de seis anos de idade. O rapaz vivia perto do local de onde seu corpo foi achado, na Rua Bolívia. A polícia revelou a alguns portais que o rapaz já havia sido preso, há pouco tempo, por ter abusado sexualmente de uma vulnerável, outra criança assim como sua irmãzinha.

Publicidade

Diante de tamanha denúncia e do fato do menor não ter ficado na cadeia, os populares, erradamente, decidiram fazer justiça com as próprias mãos, o que pela nossa constituição também é #Crime. A polícia agora abriu um inquérito para tentar achar os culpados da ação. O que você acha que deve ser feito? Deixe seu comentário!