Imagine viver em um lugar onde a população não sabe o que é um assassinato há mais de 15 anos?

Há moradores privilegiados no #Brasil, mais precisamente no interior paulista. Conforme levantamento divulgado pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP), esses verdadeiros oásis de paz e tranquilidade ficam no noroeste paulista e não registram homicídios desde o ano de 2001. São, ao todo, seis cidades caracterizadas por não terem convivido com nenhuma morte violenta há uma década e meia.

As cidades são:

  • 1. Turiúba, próximo a São José do Rio Preto, com 1.900 moradores
  • 2. União Paulista, com 1.600 habitantes, também perto de São José do Rio Preto
  • 3. Lourdes, com 2 mil moradores, próxima a Araçatuba
  • 4. Marapoama, pertencente à microrregião de Novo Horizonte, com 2.300 munícipes
  • 5. Sebastianópolis do Sul, localizada na microrregião de Nhandeara, com 3 mil pessoas
  • 6. Dolcinópolis, próximo a Jales, com cerca de 2 mil habitantes.

Como se pode ver, as cidades são bem pequenas, quase povoados.

Publicidade
Publicidade

Nenhuma delas ultrapassa 3 mil pessoas em termos populacionais.

Moradores que vivem nestes municípios são unânimes em dizer que a tranquilidade decorre da vida mais simples e pelo fato de todas as pessoas se conhecerem, vivendo em uma comunidade quase familiar.

O sossego também é explicado pelas raízes que a maioria dos moradores tem com o lugar onde vivem, muitas vezes sendo descendentes de várias gerações de pessoas que habitavam o mesmo lugar em décadas anteriores.

A criminalidade quase zero, no entanto, é realmente uma exceção restrita a poucos municípios. Isso porque o levantamento também mostra que estatísticas de violência cresceram em algumas cidades menores do interior paulista.

Um exemplo é a cidade de Zacarias, que perdeu o título de uma das cidades mais calmas há dois anos. No lugar não havia acontecido nenhum assassinato nas últimas décadas, até que em 2015 uma garota de apenas 22 anos foi morta a facadas em circunstâncias até hoje não explicadas pela polícia.

Publicidade

Claro que o acontecimento mexeu com a cidade, de apenas 2.500 moradores. Os habitantes locais passaram a pedir por mais segurança para manter o clima de interior e a calmaria preservados.

#Crime