O principal suspeito de matar a garota Ana Clara Pires Camargo, de apenas 7 anos, o vendedor Luís Carlos Gonçalves, de 35 anos, foi perseguido e #morto ao ser baleado em um confronto com a polícia. A perseguição aconteceu na tarde desta quarta-feira (22), no Carolina Park, Goiânia (GO). De acordo com a polícia civil, ele era amigo e vizinho da família da garota.

Gonçalves estava morando em outro bairro próximo à casa da família da vítima. Ele, que nasceu em Presidente Dutra (MA), trabalhava com revenda de blocos de notas aos donos de comércios de Goiânia, do setor Norte Ferroviário e do setor Campinas. A Polícia Militar divulgou, em nota, que foi através do serviço reservado da PM e da Polícia Civil de Goiânia que localizaram Gonçalves no Setor Lorena Park.

Publicidade
Publicidade

A corporação informou que, na abordagem, o acusado de matar Ana Clara agiu violentamente contra os policiais. Ao tentar fugir, foi atingido com vários tiros de armas de fogo e morreu no local. A Polícia Militar, por meio de uma coletiva na tarde dessa quarta-feira, informou que conseguiram localizar o #Suspeito depois de uma denúncia da sua própria namorada.

Em meio às buscas, os policias encontraram a namorada do acusado, que disse estava sendo ameaçada por ele. Então, a mulher contou onde o vendedor poderia estar escondido. A polícia o encontrou na casa do seu irmão, no Setor Carolina Park.

De acordo com o tenente-coronel Ricardo Mendes, assessor de comunicação da Polícia Militar em Goiás, no momento que os agentes chegaram, encontraram Gonçalves sozinho. Segundo ele, os policiais invadiram o local e foram recebidos a tiros.

Publicidade

No confronto, o acusado levou foi alvejado por vários disparos e veio a morrer no local. A casa foi isolada e, por volta das 15h20, o IML (Instituto Médico Legal) chegou para retirar o corpo.

Uma vizinha, que não quis se identificar, informou ao site G1, que às 14h15, viu três carros da polícia cercando a casa. Ela contou que escutou dois tiros, e os policiais falaram que o homem era o suspeito de matar a menina Ana Clara. Por volta das 9h desta quarta-feira, o corpo da garota foi encontrado.

O IML fez exames no corpo, mas ainda não foi divulgada a causa da morte. O pai da de Ana Clara, o subtenente do Corpo de Bombeiros Arlindo Sebastião Camargo, falou que sua filha não merecia o fim trágico, que o acusado era um monstro e que não merecia mais viver nesse mundo. #matar a garota