A prisão da técnica de vôlei Willyncia Joy Harper, 22 anos, acusada de cometer abusos sexuais contra uma aluna menor de idade. A mãe da garota denunciou a treinadora, após ir buscar a adolescente na casa do pai e encontrar as duas sozinhas em casa.

Willyncia exercia trabalho voluntário em uma escola no Alabama, nos Estados Unidos. Segundos informações uma colega de trabalho teria alertado a administração da instituição de ensino, sobre o possível envolvimento amoroso da treinadora com a aluna.

A princípio ao serem pegas no flagra pela mãe da garota de 15 anos, na casa do pai da menor, as duas negaram o envolvimento. Porém a mãe da adolescente pressionou a garota a contar a verdade.

Publicidade
Publicidade

A estudante então acabou assumindo que vinha mantendo relações sexuais com a técnica desde outubro na casa de seu pai.

Local onde aconteciam os encontros

De acordo com a denúncia feita pela mãe da menor, a treinadora de vôlei se encontrava frequentemente com a garota, e manteve por diversas vezes relações sexuais com a adolescente dentro da casa do próprio pai da garota, entre os meses de outubro a dezembro.

Porém em depoimento na delegacia, Willyncia negou que tivesse mantido relações sexuais com a menor. Segundo a acusada o relacionamento delas era de duas irmãs.

De acordo com as investigações policiais, foi constatado que as duas mantiveram sim relações sexuais. E na quarta-feira (15), o mandato de prisão contra ela foi expelido e a técnica foi presa dois dias depois. Ela foi acusada de cometer ato sexual de professor com aluno menor de 19 anos, segundo informações do jornal "Daily Mail".

Publicidade

A treinadora foi encaminhada a prisão Condado de Jefferson, no entanto pagou fiança no valor de 18 mil dólares, equivalentes há 56 mil reais, e foi liberada. Willyncia responderá ao processo em liberdade.

A instituição de ensino se pronunciou a respeito do caso, informando que tomará todas as atitudes cabíveis. A treinadora foi banida da escola, e a instituição afirmou não contratar mais funcionários voluntários, na intenção de que não ocorra mais casos de pedofilias envolvendo educadores e alunos. A administração justificou que Willyncia havia sido contratada porque além de ser ex-aluna da escola, ela também foi aprovada em todas as checagens realizas pelo estabelecimento de ensino, antes da contratação. #Crime #Casos de polícia