O fato trágico aconteceu na tarde desta terça-feira (7), no distrito de Vila Oliva, interior de Caxias do Sul, onde quatro pessoas de uma mesma família morreram afogadas em um açude. Todas as vítimas trabalhavam na propriedade rural onde está localizado o açude. A polícia investiga o caso.

As vítimas do afogamento foram identificadas como sendo: Adão Pinto Vieira, 65 anos, Bruna da Silva Vieira, 20 anos, Brenda da Silva Vieira, 14 anos, e Gabriel Gasperin Pinto, 14 anos.

O delegado plantonista da Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA) de Caxias do Sul, Caio Fernandes, informou que foi um dos primeiros a chegar ao local para atender a ocorrência.

Publicidade
Publicidade

Segundo ele um quinto rapaz também teria se afogado no açude, porém um motorista que passava pela rodovia ERS-453, onde a propriedade está localizada, ouviu pedidos de socorro, parou e foi averiguar. O motorista conseguiu salvar o rapaz que não teve a identidade revelada. A vítima resgatada foi levada ao hospital.

De acordo com o delegado, que coletou algumas informações com moradores e funcionários da propriedade, Gabriel teria saído a cavalo, e possivelmente teria caído na parte mais funda do açude. As testemunhas afirmam que os outros membros da família teriam avistado o cavalo andando molhado e sem o garoto.

Então a família toda saiu correndo em direção ao açude para descobrir o que tinha acontecido com o adolescente, avistaram o garoto se afogando e foram tentar ajudar. Em uma tentativa fracassada de resgate, a #Tragédia acabou ficando maior, pois os familiares deram as mãos para fazer um “cordão” humano para chegar até onde Gabriel estava.

Publicidade

Porém eles acabaram caindo em uma espécie de “vala” mais funda e acabaram se afogando também.

O corpo de bombeiros resgatou os corpos poucas horas após o incidente. Há poucos metros de onde tinham se afogado.

Logo após o fato o delegado Fernandes, procurou o proprietário da área rural, conversou também com funcionário do local, e com a vítima que sobreviveu ao afogamento. Mas o homem ainda estava muito abalado e confuso, parecia estar em estado de choque com o que havia acontecido.

O caso será acompanhado pela 3ª Delegacia de Caxias do Sul, onde tentam descobrir de fato o que aconteceu no dia do #Acidente. Pois de acordo com Fernandes, o garoto Gabriel sabia montar muito bem e já estava acostumado a andar a cavalo pela propriedade. Outro ponto que chamou a atenção do delegado é que a família conhecia muito bem o local onde aconteceram as mortes. Ele frisou não serem pessoas em um local estranho.

O delegado afirmou aguardar os laudos das perícias realizadas, para que enfim possa ser esclarecida a maneira como aconteceu a tragédia.