Crimes envolvendo abusos sexuais, infelizmente, são muito comuns. No Brasil, estupros e abusos sexuais são muito comuns. Com o advento da internet, isso acabou se tornando comum também no ambiente online. A divulgação de imagens íntimas virou um problema a mais para a polícia. Isso acontece até mesmo com menores, o que no caso acaba configurando um outro #Crime, que é o de pedofilia. Nesta semana, um vaqueiro foi preso pelas autoridades da cidade de Colíder, que fica bem longe da capital do Matogrosso. A cidade fica a 650 Km de Cuiabá e é bem interiorana. Na região, geralmente, as pessoas sabem do que acontece com os vizinhos ou de causos com conhecidos.

Um homem de vinte anos acabou indo parar na cadeia, pois é acusado de divulgar fotos de meninas de apenas doze anos completamente sem roupa.

Publicidade
Publicidade

Além disso, no telefone celular do suspeito, identificado como P. J. R. S., tinha muito conteúdo pornográfico. As fotos e vídeos achados, em sua maioria, envolveriam menores nas cenas, o que é proibido pela legislação vigente brasileira. O crime começou a ser investigado depois que uma das mães das meninas foi até à delegacia. O registro de ocorrência foi feito por ela no dia 31 de janeiro e apenas quatro dias depois o suspeito já foi preso. Ele agora está proibido de fazer uma das coisas que mais gostava, "cavalgar". Há até, nas redes sociais, quem sugira que o criminoso tente fazer isso com a ajuda da imaginação e dos outros colegas de cela, na prisão. "Absurdo, vai acabar virando mulher dos presos", disse um internauta indignado.

As imagens das menores começaram a circular em grupos do WhatsApp.

Publicidade

O conteúdo, é claro, acabou provocando muito constrangimento nas meninas e dificulta agora o convívio delas e das suas famílias em sociedade. Uma fonte acabou avisando à polícia que o suspeito passeava pelas ruas com sua motocicleta. O homem precisou seguir os agentes até à delegacia, onde prestou esclarecimentos. As vítimas que aparecem nas imagens seriam da cidade de Nova Canaã. O acusado nega o crime e diz que recebeu o material de um amigo. Ainda assim, ele acabou sendo preso. #Investigação Criminal