Deu o maior pano para manga a afirmação do apresentador Leão Lobo sobre a população carcerária e as condições em que vivem os detentos.

O jornalista especializado na vida dos famosos tomou partido em defesa daqueles que anonimamente estão sujeitos a maus-tratos ao serem presos e integrarem o sistema prisional.

No programa que foi ao ar no dia 24 do mês passado, ele aparece destacando a falta de respeito para com presos que vivem em condições subumanas em presídios do Brasil e tenta fazer uma reflexão de esta situação é mais uma consequência para a crise nos sistema prisional e para o aumento da criminalidade.

O problema é que ele relativiza o uso de celulares dentro das prisões, como se essa fosse uma maneira aceitável dos presos se defenderem da opressão do Estado.

Publicidade
Publicidade

Ouvir isso foi muito para Mara Maravilha, que dividia o sofá do Programa Fofocalizando, da SBT. Ela o interrompe na hora para rebater a opinião do colega.

“Ai Leão eu não gosto desse seu discurso. Você me perdoa. Por isso que eu repito a frase da Raquel Sherazade”, começa a ex-cantora.

E segue enfática: “Você que defende tanto que o ladrão não tem condição de vida, adota um”.

O jornalista tenta explicar que ele defende que qualquer ser humano tenha condições dignas de vida. Afiada, Mara Maravilha dispara: “O ser humano é o pai de família que acorda quatro horas da manhã e pega o busão lotado”.

Quando sente o calor da discussão, os outros apresentadores Décio Piccinini e Mamma Bruschetta tentam interromper o diálogo, sem sucesso.

Leão Lobo argumenta que é como uma relação de pai e filho.

Publicidade

“Se você dá respeito, você recebe respeito”.

“O ser humano é o cidadão que recebe salário. É a gente que trabalha. O ser humano não pega um revólver e apaga a vida de um pai de família”, esbraveja a colega.

“Mas a partir do momento que ele está preso, ele não tem que ser judiado lá dentro, ele tem que ser reeducado”, contesta o jornalista.

“A então vamos fazer um spa 5 estrelas”, ironiza a apresentadora.

Décio Piccinini toma a palavra e diz para a Mara: “Ah, deixa de viadagem, também não é isso. O que a gente está falando aqui é outra coisa. Se não é 8 não é 80. Eu não concordo com o Leão plenamente, mas a gente sabe que há um conflito...”

Mara não deixa por menos, interrompe e diz que agora há até bolsa família para presos. O repórter Leo Dias pede para dar uma opinião e diz que os presos precisam é trabalhar dentro das cadeias, argumento que é corroborado por Décio e Leão. A apresentadora fica brava e pede para o povo ser ouvido, por que bandido não tem que ter privilégios. “Não é possível que eu esteja errada”, finaliza inconformada.

#Polêmica