É sempre assim. A má conduta de alguns prejudica o sossego e a alegria de todos. No Carnaval, situação em que aglomerados de pessoas dificultam a ação policial, essa lógica gera brigas e confusões, que acabam saindo do controle.

Foi o que aconteceu na tarde do último domingo (5), em Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, durante o pré-carnaval. No momento estava se apresentando o Bloco Carnavalesco “Vou Zoar”, na Praia de Boa Viagem, em Gragotá.

Imagens feitas a partir de um helicóptero mostram cenas de violência entre os foliões à beira-mar. O vídeo foca apenas vários rapazes em luta, mas, segundo a polícia, pelo menos cinco homens se envolveram na confusão na orla da praia.

Publicidade
Publicidade

As imagens mostram os suspeitos trocando muitos socos e chutes próximos a um alambrado. Em um trecho do vídeo um folião é agarrado por outro, enquanto um terceiro lhe desfere mais de 15 socos nas costas e lateral do abdômen.

Perto da pancadaria há mulheres e nenhum policial. Pelo menos 15 mil foliões estavam acompanhando o evento, o primeiro organizado por esse bloco. A briga teria acontecido no término do desfile, quando parte dos participantes estava se preparando para ir para casa.

Autoridades do 12º Batalhão da Polícia Militar de Niterói informaram que nenhum agente foi acionado para atuar em ocorrências durante a passagem do bloco, que contava com autorização da Prefeitura de Niterói para sair.

O comando militar disse que o policiamento foi destacado conforme planejamento prévio e estimativa do número de participantes.

Publicidade

Segundo comunicado oficial divulgado pela Polícia Militar, nesta quinta-feira (9), integrantes do Batalhão se encontrarão com membros da Secretaria Municipal de Ordem Pública e também com representantes de entidades ligadas ao turismo e cultura do Município.

O objetivo da reunião é realinhar o planejamento e as estratégias operacionais para garantir uma maior segurança durante os festejos carnavalescos na cidade, em especial durante a programação dos desfiles de blocos de rua.

#Crime #Casos de polícia