Na tarde desta última quinta-feira (16), foram divulgadas imagens em que uma mãe aparece agredindo com socos e pontapés a vice-diretora de uma escola pública de Campinas, interior paulista. O caso ocorreu em uma escola do estado de nome Jardim Rossin, e impressionou pela violência com que a gestora do colégio foi tratada.

Segundo os responsáveis pela instituição a mãe de um adolescente havia sido chamada até o local, porque o jovem estaria descumprindo ordens e desacatando os funcionários do colégio. Nas cenas, gravadas pelas câmeras de segurança do circuito interno do local, a genitora aparece de bermuda preta e camisa azul, enquanto o adolescente de camisa amarela.

Publicidade
Publicidade

As duas mulheres são visualizadas conversando na porta de uma sala, nesse momento a mãe ainda estava segurando uma outra criança de colo.

Em determinado ponto do vídeo, a mãe entrega o menino menor ao adolescente e parte para cima da vice-diretora, que recebe chutes, pontapés e puxões de cabelo. Ela ainda tenta revidar, e se defender das pancadas que estava recebendo, mas começa a ser agredida também pelo filho da mulher. O jovem começa a puxar o seu cabelo com tanta força que a gestora da instituição de ensino cai no chão e a partir deste momento o jovem dá vários chutes na mesma ainda caída. Além dessa sorte de violência, ainda é possível ver o momento em que outras pessoas aparecem, separam a briga e ajudam a vice-diretora a se levantar. Assista às cenas da agressão terrível no vídeo a seguir:

A secretaria de ensino de Campinas soltou uma nota se manifestando diante do ocorrido, e lamentou as agressões sofridas pela vice-diretora.

Publicidade

Ao que parece a mulher foi até a delegacia para registrar um boletim de ocorrência para notificar o acontecido. Além da agressão física ela passou por trauma psicológico diante do tratamento recebido tanto pelo aluno quanto pela mãe do mesmo.

Ao que parece o adolescente não estudará mais no colégio, uma vez que a presença do mesmo na instituição ficou incompatível com a gestão. Ele terá sua matrícula direcionada para outra escola. É lamentável que ao invés de punir o mau comportamento do jovem, a mãe apóie também de maneira agressiva a sua conduta. Para a Secretaria, é preciso criar medidas para poder evitar que situações como essa aconteçam. #Crime #Casos de polícia