A Polícia Militar do Espírito Santo entrou em greve na sexta-feira (3), tendo como motivo a melhoria no reajuste salarial além do pagamento de benefícios. Sabe-se que a ausência de policiais militares fez com que houvesse uma forte onda de violência em Vitória no final de semana.

A desordem na região apresenta registro nas redes sociais, haja vista que cidadãos locais gravaram situações tensas; em que aparecem flagrantes de saques a lojas, assaltos a pedestres e motoristas. As atividades ilícitas praticadas foram: homicídios, arrastões, roubo a lojas, assaltos nas ruas, e tiroteios.

Sem contar que escolas, faculdades e postos de saúde foram fechados.

Publicidade
Publicidade

Ou seja, a população está sendo exposta diante de uma situação de #Terror.

Os registros de delito ocorrem por meio das janelas de apartamentos, ou então motoristas e pessoas de carona que flagraram atividades de roubo em lugares públicos. Percebe-se até que algumas gravações foram capturadas em plena luz de dia.

Familiares dos agentes de segurança fazem protestos em vários locais da Região Metropolitana de Vitória, com a finalidade de pedir melhoria salarial para a classe, pagamento de auxílio-alimentação, periculosidade, insalubridade e adicional noturno. Buscam também melhorar a perspectiva de vida de quem exerce a função de policial militar no Espírito Santo.

O governador local, César Colnago, solicitou que o presidente Michel Temer enviasse militares das Forças Armadas para garantir segurança para a população.

Publicidade

Segundo informações do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo, desde sábado até segunda foram registrados 62 homicídios, além da ocorrência de crimes contra o patrimônio (roubo e furto), sendo os crimes com maior registro e que bateram recorde.

Consta que na segunda-feira (6), o Ministério da Justiça permitiu que fossem enviados 200 homens da Força Nacional, que chegaram ao local conforme informação fornecida nos principais portais do país.

Assim, o exército começou a atuar nas ruas de Vitória na tarde de segunda, sendo acionado para impedir que novos atos criminosos ocorressem. Com o inicio da ação, já foi possível notar por meio de vídeo que militares revistaram suspeitos suspeitos próximo à Ponte Ayrton Sena.

De acordo com a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) na terça-feira (7), serão enviados 1200 homens das Forças Armadas e Nacional em todo o território do #Espirito Santo. #Brasil