Na tarde neste último sábado (18), um criminoso de alta periculosidade foi apreendido, em Jacarezinho, na zona norte do Rio de Janeiro. Ele estava sendo procurado pela polícia por ter participado de estupro coletivo a uma adolescente, de apenas 17 anos, em maio de 2016. O #Crime teria acontecido no Morro da Barão, na Praça Seca, e vinha sendo investigado pela Delegacia de Descoberta de Paradeiros. O acusado é Moisés Camilo Lucena, e também vinha sendo investigado por um outro crime, igualmente terrível. Ele teria sido o responsável por matar um comparsa, também envolvido com o tráfico de drogas, e depois ocultar o corpo. Esse segundo crime teria acontecido, apenas quatro meses depois de o mesmo ter violentado a jovem.

Publicidade
Publicidade

O criminoso tem o apelido de ‘Canário’ no mundo das drogas, e já estava com prisão preventiva decretada deste que ficou claro para os investigadores que ele era o principal autor dos dois atentados. Segundo os investigadores, o Canário, teria matado o companheiro por causa de um acerto de contas. A vítima foi identificada como Leonardo Alcântara Lopes, e estava desaparecida desde o início de setembro do ano passado quando foi vista pela última vez saindo de sua residência. Os investigadores só conseguiram chegar até Moisés depois que testemunhas disseram ter presenciado o assassinato de Leonardo.

Segundo consta nos autos do processo os relatos das testemunhas, que só aconteceram dois meses após o homicídio, ficou claro que o Canário foi um dos autores dos disparos que tiraram a vida da vítima.

Publicidade

Ao que consta, Moisés seria um dos gerentes na boca de fumo nas comunidades da Covanca e da Barão, e Leonardo que já teria participado do tráfico no local estava com dívidas com ele. O motivo da dívida seria um revolver que Leonardo não teria pagado. Foi por esse motivo que durante uma conversa entre os dois, sem a proteção de outros traficantes, a vítima foi executada com vários disparos a ponto de ficar desfigurada. Depois do crime, o corpo de Leonardo desapareceu e nunca foi encontrado pela polícia, mas através dos relatos das testemunhas, a justiça decretou a prisão do Canário. No caso de estupro Moises foi um dos trinta homens a abusar da adolescente na época. Agora preso, ele deve aguardar a condenação.

#Investigação Criminal