No início da manhã desta última quinta-feira (23), o tribunal presidido pelo Juiz Rafael Carvalho de Sá Ruiz, no Fórum de Franco da Rocha, São Paulo, condenou três torcedores corintianos pela morte de um torcedor palmeirense em uma briga de torcida. O crime aconteceu no meio de 2014, mas somente agora o caso foi julgado e a condenação dos criminosos estabelecida. Ao todo foram três os corintianos envolvidos do homicídio que aconteceu, na ocasião do ocorrido, em uma das estações da Companhia Metropolitana de trens da capital. Todos os envolvidos saíam de um jogo, quando abordaram a vítima e a espancaram até a morte. Segundo o que foi apurado pelos investigadores, e consta nos autos do processo, eles teriam utilizado pedaços de madeira para bater no palmeirense até que ele perdesse a vida.

Publicidade
Publicidade

A vítima é Gilberto Torres Pereira, que morreu na hora. Os acusados aguardavam sentença em regime fechado, e foram levados para tribunal essa semana. O processo começou a ser julgado na noite da última quarta-feira (21), mas se estendeu durante toda a madrugada. Durante o julgamento ficou estabelecido que Leonardo Gomes dos Santos cumprisse pena de 16 anos, enquanto Raimundo César Faustino, o Capá, pegou 21 naos, e Gentil Chaves Saini, 18 anos, todos em regime de detenção fechado.

Durante a leitura das sentenças um dos acusados Leonardo Gomes passou mal e acabou desmaiando diante do júri. Ele teve uma sincope ao perceber que passaria dezesseis anos preso pelo #Crime que cometeu. Eles foram acusados por homicídio qualificado, quando há a intenção de matar, por motivo torpe.

Publicidade

Para a defensoria do caso, a pena imputada aos três é muito alta uma vez que não há provas concretas do crime. Dessa forma o advogado de defesa deve recorrer da sentença, para tentar chegar a uma pena menor. No entanto, pelo menos treze pessoas foram ouvidas, e as imagens de segurança da estação que flagraram o assassinato, comprovam o envolvimento dos corintianos. Para a mãe da vítima, a justiça foi feita com as penas estabelecidas. Apesar de saber que o filho nunca mais vai voltar ao convívio da família, fica o sentimento de que os assassinos deverão pagar pelos crimes que cometeram. Assista o momento impressionante do desmaio:

#Investigação Criminal