Essa semana foi divulgada as imagens de uma entrevista feita pelo psicólogo Dr. Phil McGraw, com o adolescente Austin Harrouff, de 20 anos. O jovem é acusado de ter matado em 15 de agosto de 2016 um casal em sua própria residência. Além de esfaquear John Stevens, de 59 anos, e sua esposa Michelle Mischon, de 53 anos, na casa onde moravam em Tequesta, na Flórida, o jovem teria comido partes do rosto do homem morto.

Segundo testemunhas minutos depois de ter cometido o #Crime, policiais encontraram o adolescente perto dos corpos comendo pedaços do rosto do homem enquanto gritava. O banho de sangue que chocou os Estados Unidos, agora impressionou mais uma vez depois que a entrevista foi divulgada.

Publicidade
Publicidade

A polícia já tinha tido acesso à videoconferência feita pelo psicólogo em outubro do ano passado, mas não a tornou pública, pois as repercussões poderiam atrapalhar as investigações do caso.

No entanto, agora, que o jovem está condenado por duas acusações de assassinato em primeiro grau, tentativa de assassinato e roubo, as declarações vieram à tona e impressionaram os internautas. Na conversa que durou cerca de trinta minutos, o jovem ao ser questionado sobre as motivações que o fizeram praticar o crime, disse não se lembrar de nada. Além disso, ao ser indagado sobre como se sente em relação à família das vítimas ele disse que está amargamente arrependido, e pediu perdão aos parentes do casal. Nas imagens ele aparece chorando muito, e com o semblante de tristeza. Veja ao vídeo no vídeo a seguir:

Para a polícia que investigou o crime, o rapaz estava fora de si no momento em que esfaqueou as vítimas.

Publicidade

No dia do crime, ele foi flagrado por câmeras de segurança de um bar destinado aos fãs de esportes na presença do pai e da irmã. Nas imagens ele aparece abandonando o local, com um comportamento bastante estranho. Os familiares do adolescente disseram que nos dias que antecederam aos assassinatos o jovem apresentava-se agressivo e totalmente diferente do que sempre foi.

Desse bar ele teria seguido para a casa das vítimas onde foi encontrado já ensanguentado e somente de cueca. O adolescente, que na época tinha 19 anos, diz não se lembrar de nada, e nem o porquê de ter tirado as roupas. Ele não se recorda de ter entrado na casa do homem e tê-lo abordado na garagem onde foi morto. No ano passado, as fotos do crime chocaram os moradores da região, que ficaram extremamente assustados com os homicídios brutais. Passados mais de seis meses do acontecido, a família teve sua justiça com a prisão do jovem, que se diz totalmente arrependido na entrevista. #Casos de polícia