Esse artigo foi atualizado.

Um advogado de 42 anos, que preferimos não mencionar o nome em respeito a um pedido da família, pulou nesta sexta-feira, 17, do décimo novo andar do Congresso Nacional. O profissional da justiça acabou falecendo na hora. O pulo ocorreu na hora do almoço, por volta de 12h40. O homem pulou no espelho d'água e assustou muita gente. A polícia não disse se o advogado teria mesmo pulado ou se foi assassinado. Informações recentes negam que a morte esteja relacionada com um protesto contra Michel Temer. A polícia ainda investiga

Publicidade

A assessoria da Câmara dos deputados decidiu comentar o assunto e informou apenas que o homem que morreu não trabalhava diretamente para casa, ou seja, não era um funcionário terceirizado, tampouco um servidor da câmara dos deputados O homem teria ido ao local apenas como visitante e ali decidiu cometer o ato contra a própria vida. Por se tratar de uma morte em pleno Congresso Nacional, o Departamento de Polícia Legislativa (Depol) precisou abrir um inquérito sobre o caso. Câmeras de segurança estão sendo utilizadas para analisar o que ocorre. Além disso, elas servem no auxílio das investigações policiais.

O prédio onde o ato grave contra a vida humana ocorreu tem vinte e oito andares. Para evitar #Suicídio, as janelas do local são parafusados há cerca de vinte anos. Em 1994, um dos servidores já havia pulado do local e, por isso, a administração do prédio decidiu vedar as janelas. "Eu pensei que tivessem jogado uma bomba. Corri para ver o que era”, disse uma das funcionárias do local. A perícia precisou ser chamada e analisou o corpo ainda no espelho d'´água do Congresso, sendo observada por curiosos.

Veja abaixo o vídeo que mostra o resgate do corpo do homem, após ele cometer ato tão bárbaro. Na sua opinião, a política pode mexer de tal forma com as pessoas? Deixe o seu comentário. A sua opinião é sempre muito importante para todos nós e ajuda no diálogo de temas relevantes.