Na tarde deste último domingo (26), um torcedor acabou caindo do último andar da arquibancada do Estádio do Morumbi, em São Paulo. No local acontecia o jogo entre os times do São Paulo e do Corinthians clássico pela 11ª rodada do campeonato paulista. Segundo outros torcedores que testemunharam a queda, o homem tentava escalar as grades que separam as cadeiras verdes, das amarelas dentro do estádio. Ele estaria tentando ter uma visão melhor do jogo, mas ao realizar a manobra, teria se desequilibrado e caído de uma altura considerável.

Para pular as grandes ele teria subido no andar superior e caído para fora do Morumbi direto no concreto.

Publicidade
Publicidade

O torcedor do São Paulo foi identificado como Bruno Pereira da Silva, e sofreu traumatismo craniano grave. A equipe de Atendimento Móvel de Urgência foi chamada e ainda no local tentou realizar manobras para ressuscitar a vítima. Ele recebeu massagem cardíaca para tentar reverter uma parada cardiorrespiratória, e encaminhado com urgência para o Pronto Socorro do Campo Limpo. Apesar do atendimento adequado o torcedor são-paulino acabou não resistindo ao estado clínico grave e morreu alguns minutos depois. Assista ao momento do atendimento do torcedor durante o clássico:

Apesar de estritamente proibido foi possível ver durante todo o jogo, vários torcedores realizando a mesma manobra que tirou a vida do são-paulino. Muitos deles foram flagrados pulando as grades que dividem os setores, arriscando a vida, apenas para ter uma visão do jogo em um ângulo um pouco diferente daquela que havia pagado para ver.

Publicidade

O São Paulo vendeu para esse jogo cerca de cinquenta mil ingressos para o confronto, que teve torcida única por determinação judicial a fim de evitar confronto entre torcidas rivais. Infelizmente, fato bastante comum em clássicos do futebol como o de domingo, onde muitas vezes atos de violência são vistos de maneira corriqueira. O local da queda foi isolado pela polícia militar e passará por avaliação pericial. O jogo acabou em empate, com o placar de 1:1. #Crime #Casos de polícia