Um homem acabou sendo preso após tentar roubar um coletivo no bairro de Campo Grande, no Rio de Janeiro. O episódio ocorreu nesta quarta-feira, 1ª, dia em que a cidade maravilhosa faz aniversário. A ação, segundo informações do jornal carioca 'Extra', ocorreu na Zona Oeste e envolveu um ônibus que faz a linha 397. O coletivo leva e traz os moradores Campo Grande até à Candelária, que fica no Centro da cidade. O homem, que preferimos não se identificar por questões judiciais, acabou sendo preso em flagrante pelos policiais do 35º DP.

Os agentes da lei, acostumados a tratarem dos mais diversos tipos de #Crime, encontraram o suposto assaltante ferido e amarrado em um poste.

Publicidade
Publicidade

Os próprios passageiros teriam agredido o criminoso e, em seguida, chamado a polícia. Ele pode ser visto em um vídeo, que está no final dessa reportagem, com o rosto bastante ensanguentado. A ação lembrou um episódio passado, quando um meliante foi amarrado em um poste da Zona Sul por um grupo de playboys. As informações são de que o homem teria levado uma surra antes de ser preso.

Detalhes sobre o crime

No entanto, através de um áudio divulgado no WhatsApp, uma voz diz que o criminoso, na verdade, ao tentar fugir do furto, acabou tropeçando. Ele teria, ao correr muito, tropeçado no degrau da porta do ônibus e caindo de cara no meio fio. Como a tentativa de fuga acabou muito frustrada, populares que o perseguiam conseguiram imobilizá-lo até a chegada dos agentes da lei. De acordo com o jornal 'Extra', há relatos de que ele não estava armado.

Publicidade

A impressão do vídeo publicado pelo próprio jornal é, justamente, outra, já que o homem aparece com os braços para trás nas imagens.

Veja abaixo o vídeo que mostra o suposto criminoso amarrado em um poste, após ter supostamente sido agredido por populares. E você leitor, acha que os moradores agiram certo ao prenderem o homem em um poste? Não esqueça de deixar o seu comentário. A sua opinião é sempre muito importante para todos nós e ajuda no diálogo de temas importantes para a sociedade.

#Investigação Criminal