Nesta segunda-feira, 20, mais um capítulo importante envolvendo o crime da morte de Eliza Samúdio foi dado pela justiça. De acordo com informações do jornal 'O Globo', o juiz da 1ª Vara Criminal de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, decidiu aceitar um processo de denúncia contra uma pessoa próxima do goleiro Bruno Fernandes. A tal pessoa é irmão dele, identificado como Rodrigo Fernandes das Dores de Souza. A denúncia, segundo 'O Globo', foi feita pelo Ministério Público. Eliza foi morta em 2009 e desde então o seu cadáver jamais foi encontrado. O irmão do goleiro é acusado de participar não só no assassinato de Samudio, como também de seu sequestro. A justiça também decidiu acatar pedido envolvendo Russo, mais conhecido como Anderson Rocha da Silva.

A decisão é importante, pois, em 2009, a investigação concluiu que quatro homens estavam no carro que levava Eliza para o seu triste fim. Samudio era modelo no ano que o #Crime aconteceu. Ela teve um filho com o jogador, Bruninho. A criança hoje é cuidada pela própria avó. Apesar da justiça ter a informação que quatro pessoas estavam no carro, em 2010, no julgamento de Bruno, além dele, apenas o melhor amigo, Macarrão (Henrique Ferreira Romão) acabou sendo indiciado e preso. Pouco antes do Carnaval, após menos de sete anos detido, Bruno conseguiu algo que lutava muito.

Ele estava há anos tentando um habeas corpus para sair da penitenciária de Minas Gerais. A decisão foi dada pelo Ministro Marco Aurélio de Melo, do Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com a polícia, Rodrigo já estava dentro do veículo, escondido, quando Bruno ameaçou e obrigou a ex-amante a acompanhá-lo. O irmão de Bruno estava preso desde 2015 por estupro. Agora, com o novo processo, a pena que ele cumpre deve ser acumulada.

E você, acredita que a participação do irmão do goleiro (hoje do 'Boa Esporte) no crime de Eliza Samúdio pode fazer alterações na investigação do caso? Deixe seu comentário. A sua opinião é sempre importante para todos nós e ajuda no diálogo. #Investigação Criminal