Na maior cara de pau um consumidor pervertido é flagrado se aproveitando de uma cliente distraída em um supermercado de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Mas com o poder das redes sociais ele está sendo desmascarado, tendo suas imagens espalhadas para milhares de pessoas. A Polícia local já está em seu encalço. Há informações de que trata-se de um homem casado e que a vítima é menor de idade.

O homem foi filmado por câmeras de monitoramento se agachando para poder observar de perto as partes íntimas de uma jovem vestida com uma saia curta. Ela estava na fila, distraída, aguardando sua vez de passar as compras.

Com o carrinho de compras atrás da moça, o tarado disfarça, olha para os lados para se certificar que ninguém está lhe olhando e se abaixa, inclinando a cabeça para debaixo das vestes da vítima.

Publicidade
Publicidade

Ela nada percebe.

Em um dado momento, a jovem chega a olhar para trás. O pervertido disfarça, reposiciona o carrinho e faz nova investida. Parece fingir que vai pegar algo no chão e dá uma nova olhada no cenário que há embaixo da roupa da cliente.

De novo ela nada percebe. No entorno, outras pessoas são vistas no vai-e-vem típico de um estabelecimento comercial. Elas também de nada desconfiam.

No entanto, nas cabines onde os vigilantes acompanham toda a movimentação da loja por meio dos pontos de monitoramento do circuito interno de segurança tudo está sendo gravado. Inclusive, os operadores chegam a colocar o tarado em foco para que continue sendo acompanhado de forma mais detalhada. Um dos funcionários então entendeu que o material é de interesse público e resolveu editar parte das imagens.

Publicidade

Depois publicou o vídeo nas redes sociais como uma espécie de denúncia.

O objetivo é que as autoridades tomem conhecimento e analisem se cabem punições ao sujeito. Como o homem não chega a encostar na moça, o que ele fez talvez possa ser enquadrado em atentado ao pudor.

As imagens parecem ser recentes, pois em um determinado momento é possível observar no visor os caracteres com a data do último dia 25 de março.

Revoltados com as cenas, em um dos posts os internautas sugerem que o mesmo seja punido com castração química. Outros defendem até mesmo pena de morte. Mas todos são unânimes em afirmar que a atitude gera nojo e muita indignação.

#Crime