Na manhã desta sexta-feira (17), uma operação da Polícia Federal desmascarou um esquema envolvendo grandes empresas do agronegócio, fiscais do Ministério da Agricultura, e partidos políticos. Segundo os investigadores, que denominaram a ação de Operação Carne Fraca, grandes produtoras de carne estariam sendo balizadas a vender mercadoria de má qualidade, por ficais que estariam recebendo propina. Segundo um dos delegados responsáveis Maurício Moscardi, parte do dinheiro recebido durante as fiscalizações estaria sendo direcionado a partidos políticos. Dentre os principais investigados estão o PMDB e o PP. As empresas do ramo alimentício não estariam sendo fiscalizadas através do esquema, para tanto pagavam um valor aos agentes do Ministério da Agricultura para que carne estragada conseguisse chegar ao mercado.

Publicidade
Publicidade

Durante a operação, empresários do frigorífico JBS e da BRF Brasil foram detidos sob suspeita de participar da trama de fraude. As investigações foram longas e mostram um esquema bem montado e articulado dentro as várias esferas envolvidas. Ao todo foram quase dois anos, e envolveram os Ministérios da Pesca e Agricultura de estados como o Paraná, Goiás e Minas Gerais. Ainda não foi revelada a extensão do envolvimento dos partidos políticos na participação fraudulenta, mas já ficou confirmada participação desses dois partidos. Ao que tudo indica não estava havendo uma fiscalização adequada dos produtos que chegavam ao mercado, e as empresas acabavam tendo autonomia para poder liberar o que quisessem aos consumidores. Escutas telefônicas mostraram conversas entre os envolvidos.

As empresas envolvidas já se manifestaram dizendo que não há e não houve ao longo desse tempo adulteração dos produtos vendidos, e que não existe uma acusação formal por parte da justiça a seus empresários.

Publicidade

A JBS, por exemplo, disse à imprensa que nunca houve qualquer tipo de fiscalização na sede da empresa, e que prima pela qualidade de seus produtos e a seus consumidores. Os partidos políticos envolvidos no esquema ainda não se manifestaram diante da operação realizada esta manhã. #Crime #Investigação Criminal