A crise instaurada após as denúncias da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal (PF), podem gerar uma queda de preço na carne bovina comercializada no Brasil. Segundo informações da coluna da jornalista Mônica Bergamo, veiculada pela Folha de S. Paulo, especialistas creem que o produto sofrerá alteração de preço após as denúncias da PF de que 21 frigoríficos do país estariam fraudando carnes antes de revendê-las ao consumidor.

“Num primeiro momento é o que vai ocorrer”, disse à coluna o ex-presidente da Associação Nacional dos Confinadores de Gado (Assocon), Ricardo Merola. Segundo ele, o aumento da oferta - incluindo de produtores estrangeiros - forçará uma queda no preço do produto.

Publicidade
Publicidade

No entanto, Merola acredita que a situação não deve durar por muito tempo.

Enquanto o gado criado em pasto leva cerca de 24 meses para ficar pronto para o abate, o gado confinado passa por um regime de engorda e está pronto para ser abatido em cem dias. Segundo o especialista, a crise gerada após as denúncias da Operação #Carne Fraca podem fazer com que produtos estrangeiros com gado confinado levem vantagem em relação aos produtores brasileiros, cujo produto pode ficar estigmatizado pelo escândalo neste momento.

Presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal, Francisco Turra também vê um cenário parecido para as carnes de aves, em especial o frango. “Não tem espaço na recessão para aumentar o consumo interno”, disse. #Mercado #Polícia Federal