B

Bruno Silva Borges, estudante de psicologia de 24 anos, desapareceu na tarde de segunda-feira (27), em Rio Branco, no Acre, após almoçar em um restaurante com seu pai, o empresário Athos Borges, bastante conhecido na região. Abalada, a família tem usado as redes sociais como ferramenta de divulgação do desaparecimento e pede que qualquer informação que possa levar à localização do jovem seja comunicada.

Segundo o pai, Bruno estava vestindo camiseta branca e bermuda listrada, sendo visto pela última vez saindo de casa sem levar nada. Ao tentar falar com ele pelo celular, descobriram que o aparelho se encontra desligado.

Publicidade
Publicidade

É a primeira vez que o jovem some dessa forma.

O caso tem chamado ainda mais atenção desde que começou a circular um vídeo supostamente gravado pela polícia, mas a gravação não parece ser de uma investigação policial em andamento, tendo em vista que as pessoas circulam livremente pelo local e não há peritos coletando evidências, algo que deveria ser feito antes de a circulação ser liberada. Na filmagem em questão, que teria sido feita no quarto de Bruno, é possível notar que o garoto era um aficionado pelo ocultismo, tendo coberto as paredes com textos cifrados e símbolos diversos.

Uma grande estátua do frade dominicano Giordano Bruno fica no centro do cômodo, posicionada no centro de um símbolo que parece ser o símbolo de transmutação humana do mangá japonês "Fullmetal Alchemist", também transformado em anime (animação).

Publicidade

A narrativa dessa série gira em torno da alquimia, uma prática antiga que misturava diversas ciências e concepções também religiosas, voltada principalmente para a procura pela cura de todos os males e por uma maneira de transformar metais em ouro.

Alquimistas, em especial durante a Idade Média, acreditavam na existência da Pedra Filosofal, que seria capaz de curar toda e qualquer doença, além de conferir vida longa a quem a obtivesse, pois com ela poderiam produzir o Elixir da Longa Vida. Giordano Bruno foi condenado pelo Tribunal da Inquisição por crer em princípios da alquimia e defendê-los em seus livros.

Segundo a mãe do rapaz desaparecido, a estátua teria custado R$ 20 mil. Bruno era um aficionado pelo teólogo e filósofo italiano, bem como por temas envolvendo ocultismo, alquimia e ufologia. Enquanto internautas continuam a compartilhar o vídeo e elaboram teorias mirabolantes a respeito do sumiço de Bruno, a família procura por pistas mais concretas, não sendo possível levantar qualquer suspeita até o momento. #mistério #BrunoBorges #Casos de polícia