Sônia de Fátima Moura, de 51 anos, tem sido constantemente procurada pelos veículos de mídia para falar da soltura do goleiro que matou sua filha. A mãe de Eliza Samudio tem mostrado até um certo desânimo com tudo que vem acontecendo em torno do goleiro. Ela falou para dois veículos importantes e o discurso de medo e revolta foi o mesmo, para o jornal EXTRA, e para o programa de Luciana Gimenez, ambos esta semana.

Ela teme pela segurança da família e principalmente por seu neto, Bruninho, que na época foi relatado que deveria ter sido morto, mas segundo testemunhas o assassino se recusou matar uma criança. O #Goleiro Bruno confessou mandar matar Eliza, mas negou o caso que envolvia seu suposto filho.

Publicidade
Publicidade

Ainda criticou o Boa Esporte, que contratou o goleiro. Bruno foi condenado por um júri popular em 2013 a mais de 22 anos de prisão por homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver e cárcere privado no caso #Eliza Samudio.

A mãe de Eliza sempre disse que a maior preocupação era proteger o neto. Não só das possíveis ameaças de morte, mas como tentar blindá-lo de todas as notícias. Ela tem conseguido, como conta, sem expor a imagem do garoto e nem abordar diretamente o assunto com ele.

Quando questionada sobre se sentir presa e sentir medo ela explica. Se sua filha, com um bebê no colo de menos de quatro meses, foi espancada e morta, sumiram com seu corpo, teve pedaços do corpo jogado aos cães, ele poderia ser capaz de qualquer coisa. Segundo a senhora, ele não tem respeito pela vida humana, é sarcástico e está dando risada da cara da sociedade.

Publicidade

O momento mais tenso da entrevista é quando ela é pergunta se teme que Bruno volte a procurá-la. Ela diz que teme que ele mande comparsas a procurarem, pois nesse caso, seria para terminar o serviço, ou seja, matá-la e matar Bruninho.

Em entrevista à Luciana Gimenez ela chegou a afirmar que tem recebido "ligações estranhas" em seu celular.

Sobre o Boa Esporte, clube que contratou Bruno, mesmo colocando a perder patrocinadores, a mãe desolada afirma que o clube quer apenas estar na mídia, mas esquecem a que preço. E sobre as pessoas que vão ao treino tirar fotos com o "ídolo" ela é categórica: "Essas pessoas têm valores invertidos".

Bruno ao sair da cadeia disse que merecia uma outra chance e que mesmo que ele ficasse preso isso não traria a vitima de volta. Dona Sônia se revolta nesse momento e devolve a pergunta: "Qual a chance que ele deu a minha filha?".

Ela finaliza dizendo que sua proteção é Deus e que não anda com escolta.

#Ameaça