Uma notícia do jornal Folha de S.Paulo gerou um tremendo rebuliço na comunidade do YouTube nesta sexta-feira (17). O título é: “Governo paga youtubers para fazer elogios às mudanças do Ensino Médio”.

De acordo com a Folha, o governo do presidente do Brasil, Michel Temer, pagou R$ 65 mil para o canal "Você Sabia" falar bem da reforma do novo Ensino Médio. A quantia teria sido paga pelo vídeo postado no dia 31 de outubro de 2016, no qual os dois youtubers falam bem da reforma. Em nenhum momento do vídeo o canal "Você Sabia" informou que o conteúdo foi patrocinado pelo governo.

Daniel Miolo, um dos integrantes do canal, informou a folha que frequentemente trabalham com conteúdo patrocinado.

Publicidade
Publicidade

Essa notícia rapidamente se espalhou pela internet, o que causou uma exposição negativa para o "Você Sabia", que começou a perder muitos inscritos em um período curto de tempo.

O Ministério da Educação se pronunciou a respeito dizendo que tudo foi feito dentro da legalidade e que em hipótese alguma teria violado alguma regra. Outros dois canais do YouTube também foram procurados pelo Ministério da Educação para falar sobre a reforma do Ensino Médio, mas eles recusaram a oferta, como foi o caso do #youtuber Felipe Neto.

O canal "Você Sabia" se defendeu das acusações em um texto postado no Facebook. O post diz que o vídeo que publicamos tem, desde o dia do seu lançamento, a sinalização de que é um pube editorial, tanto na descrição do vídeo quanto a marcação na ferramenta do YouTube, que mostra que ele é uma ação publicitária. Essa é uma preocupação que temos em todas as campanhas e segue as normas do CONAR, que regulamenta a publicidade no Brasil.”

Após a publicação, os assinantes do canal começaram uma discursão virtual, mas sem resposta do protagonista, Daniel Miolo.

Alguns dias depois, quando a poeira abaixou, o "Você Sabia" voltou a postar seus vídeos normalmente, e pelo que parece, sem o ressentimentos dos fãs. Em nenhum momento os integrantes do canal se desculparam com o público sobre a publicação com elogios a reforma do Ensino Médio.

Publicidade

#2017 #Michel Temer