No início da madrugada desta última segunda-feira (20), um homem foi preso suspeito de ser o responsável por abusar de mulheres e roubá-las, em encontros marcados por aplicativos de relacionamento. O suspeito foi identificado como Flávio Lopes Kazedani, de apenas 29 anos, e estaria seduzindo as jovens para poder levar seus pertences pessoais, em Teresina, no Piauí. A Polícia Civil chegou até ele depois que uma jovem fez um registro de ocorrência após ter sido roubada pelo mesmo. Segundo relatos dados na delegacia de polícia pela vítima, uma cabelereira, ela teria ido se encontrar com o suspeito em uma praça na zona oeste da capital, em busca de um futuro relacionamento.

Publicidade
Publicidade

A mulher, que preferiu não ter seu nome divulgado, informou aos investigadores, que os dois ficaram conversando na calçada, um longo tempo até que ela percebesse a ação. Os ‘casal’ teria chegado junto no carro do agressor, e a jovem teria deixado a bolsa com todos os seus pertences no veículo do mesmo. Em certo momento ele teria dito que iria ao carro para buscar uma garrafa de bebida alcoólica quando na verdade entrou no veículo e acelerou levando todos os objetos da mulher. Desesperada ela ainda conseguiu anotar a placa do veículo, e com a informação foi até um posto policial denunciar a ação, e registrar boletim de ocorrência.

Para a surpresa dos investigadores, que rastrearam a identidade do criminoso, através da placa do veículo, essa não seria a primeira vez que ele cometeria a ação.

Publicidade

Segundo os policiais, que atenderam ao caso, ele é professor de educação física e também foi identificado por outras duas vítimas, que relataram o mesmo #Crime, e que já tinham procurado a delegacia anteriormente. Elas conseguiram reconhecer o bandido, uma delas inclusive chegou a dizer que havia sido abusada sexualmente por ele. De acordo com os investigadores ele tem uma ficha criminal extensa e já responde a cerca de nove processos anteriores, também por roubo, furto e abuso de vulnerável. Agora ele está preso e ficará à disposição da justiça. O caso é um alerta sobre o perigo de marcar encontros virtuais, sem antes ter uma informação precisa sobre os possíveis pares amorosos. #Investigação Criminal