Na tarde desta última segunda-feira (06), um homem foi preso como principal suspeito de ter abusado sexualmente de uma menina de apenas 11 anos, em Tijucas do Sul, município localizado no entorno de Curitiba. O criminoso foi identificado como Orestes Ferreira da Cruz, de 55 anos, e era um conhecido da família da vítima. Ele morava em uma residência vizinha a da menina, e teria se aproveitado de um momento em que ela teria ficado sozinha em casa para consolidar o abuso.

Ele já vinha sendo investigado pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, desde que havia sido denunciado pela própria mulher que percebeu o #Crime.

Publicidade
Publicidade

As agressões ocorreram no feriado de carnaval, mas somente agora o suspeito foi preso. Além do trauma psicológico a criança precisou ficar hospitalizada quase uma semana devido à extensão dos ferimentos. Ela disse à polícia que o criminoso teria cometido a violência, o que ficou confirmado pelo exame de corpo de delito realizado no Hospital regional do município.

A criança mora com o pai e uma irmã deficiente, e teria sido agredida na própria residência. O homem já observava a rotina da casa, e teria aproveitado de uma ausência do pai da menina para poder entrar no local e cometer o crime. Extremamente assustada a menina não teria dito nada, uma vez que foi ameaçada inúmeras vezes. No entanto, o homem teria tentado abusar dela mais uma vez, foi quando a própria mulher do acusado que já estava desconfiada percebeu a ação e chamou a polícia.

Publicidade

Segundo os investigadores, o homem foi preso e deve permanecer detido até que seja apresentado ao juizado. Apesar da tragédia a criança passa bem, e deverá ser acompanhada por uma equipe médica e de apoio psicológico. O acusado se reservou ao direito de não comentar o abuso durante seu depoimento no início da semana. Mas deverá ser ouvido mais uma vez, para que sejam esclarecidas as nuances da história. Durante o segundo momento em que abordou a criança, a mulher do suspeito a teria encontrado já despida e extremamente chorosa.

O homem não tem outras passagens pela polícia, e deverá responder pelo crime de estupro, se condenado pode pegar até trinta anos de detenção em regime fechado. A polícia ainda deve colher o depoimento de outras testemunhas e pessoas envolvidas no ocorrido, como a mulher do suspeito. Ele permanece agora à disposição da justiça.

#Casos de polícia