José Mayer é um dos atores mais queridos da Rede Globo de Televisão, mas viu seu nome envolto em uma acusação de crime grave. Uma figurinista da novela das nove 'A Lei do Amor' acusa o eterno galã da telinha de assédio sexual. A profissional foi identificada como Susllem Meneguzzi Tonani. A história dela já havia sido dada pelo jornalista Léo Dias, do jornal 'O Dia' e nesta sexta-feira, 31, ganhou as páginas do site do jornal 'Folha de São Paulo' e também da Revista 'Veja'. A profissional diz como teria acontecido o suposto assédio no ambiente de trabalho. De acordo com ela, talvez tudo tenha acontecido pela sua beleza. Susllem diz que estava realizando o sonho de estar em uma grande produção da Globo.

No entanto, o trabalho dela começou a se tornar desconfortável, a partir do momento que o veterano começou a lhe cantar.

Publicidade
Publicidade

Inicialmente, o profissional da dramaturgia disse que a profissional era muito bonita e também tinha a cintura fina. Ele também alegou que a mulher se vestia muito bem. Com os galanteios, ele tentava uma aproximação, até que as cantadas viraram um assédio explícito de #José Mayer. A Veja diz que procurou a TV Globo e que essa não havia se pronunciado sobre o assunto até a publicação da polêmica reportagem. A figurinista Su Tonani, nome artístico que a suposta vítima usa, também procurada, não atendeu às ligações da reportagem da Veja.

A figurinista ainda diz supostas frases que seriam falado diariamente em seu trabalho. “Fico olhando a sua bundinha e imaginando seu peitinho” e “você nunca vai dar para mim?” seriam apenas uma das frases ditas pelo ator que fez inúmeros galãs na telinha. Em fevereiro desse ano, no entanto, José Mayer foi além e passou a mão em sua vagina.

Publicidade

O fato foi feito na frente de outras mulheres, que mesmo vendo a cena, ao invés de se mostrarem revoltadas, apenas riam da situação. Antes de expôr tudo na mídia, a mulher disse que tentou resolver tudo antes com o Recursos Humanos da emissora, mas que não deu certo. A última tentativa foi contra o próprio José, que a teria chamado de "vaca".