Infelizmente este é mais um caso de violência à mulher, porém desta vez o que causa estranheza são os “personagens” que cometeram o #Crime. Um casal formado por um travesti e seu namorado violentou sexualmente uma jovem por três horas, em Campo Grande, zona oeste do Rio de Janeiro.

Publicidade

A vítima de 24 anos, que preferiu não ser identificada, afirmou que foi ameaçada durante todo momento, e que ao ser liberada eles pediram desculpas afirmando ter agido sobre efeito de drogas, mas que se ela contasse à polícia que eles a matariam..

Publicidade

Os dois suspeitos foram presos pela polícia, Paulo Rafael Salviano de Oliveira, de 29 anos, e o travesti Renato Muniz de Campos, de 46 anos, foram os criminosos reconhecidos pela vítima.

De acordo com relatos da vítima ela estava caminhando por uma rua movimentada, por onde passa todos os dias a caminho do trabalho, quando em determinado ponto foi surpreendida, por Paulo Rafael, que a empurrou em um murou e obrigou a entrar em uma casa. Quando a jovem entrou no imóvel, havia outra pessoa lá, era o travesti Renato. A vítima foi mantida em cárcere dentro do imóvel por três horas, sendo violentada sexualmente pelos dois criminosos.

A jovem informou que o tempo todo ela era ameaçada, pois eles afirmavam ter uma arma guardada em um guarda-roupa no cômodo. Muito assustada e com medo de morrer ele não reagiu. Depois do estupro os dois resolveram liberar a jovem, chegaram a pedir desculpa, e tentaram justificar a atitude criminosa dizendo a ela que agiram sob efeito de drogas.

Publicidade

E alertaram a vítima que não prestasse queixa, que caso isso acontecesse eles matariam ela e seus filhos.

Após ser liberada e mesmo com muito medo a vítima se dirigiu até a delegacia de Campo Grande, o 35º Departamento de Polícia, e registrou Boletim de Ocorrência. Segundo o delegado Fábio da Silva, que ouviu a jovem, informou que esteve na casa onde a vítima havia sido violentada, mas não encontraram os suspeitos. De acordo com proprietário do imóvel que reside na parte de baixo, a casa estava alugada para os dois homens, e nunca havia desconfiado de nenhuma atividade criminosa dos dois.

Em buscas realizadas pela região a polícia conseguiu localizar e prender os suspeitos. A polícia investiga agora se existiram outras vítimas da dupla.

A vítima afirmou estar muito assustada e com medo de sair sozinha, que agora só sai em companhia de sua mãe.

Confira o vídeo com a matéria:

#Investigação Criminal