Ao que depender do Ministério Público Federal (MPF), a festa dos pastores famosos vai acabar. Muitos donos de televisão e líderes religiosos compram horários em TVs abertas e fechadas. Isso porque, como mostra uma reportagem do site O TV Foco, publicada nesta segunda-feira, 27, a entidade apura irregularidades na compra e venda desses espaços. No geral, especialmente na TV aberta, um canal não pode ser alugado por uma empresa, por exemplo, já que o sinal é uma concessão pública. No entanto, na prática, ninguém respeita a legislação. Tirando a Globo e o SBT, todos os demais canais abertos exibem programação religiosa. É isso que os ajudam a sobreviverem, especialmente em tempos de crise.

Publicidade
Publicidade

O jornal 'O Globo', do Rio de Janeiro, também deu mais detalhes sobre a apuração feita pelo Ministério Público Federal. Um estudo feito por um órgão do governo federal, a Ancine, mostra, por exemplo, que a CNT já praticamente foi vendida para a Igreja Universal do Reino de Deus, igreja de Edir Macedo, da Record TV. O canal que é aberto no Rio de Janeiro já vendeu pelo menos 90% da programação para a denominação religiosa evangélica. Essa prática pode até mesmo fazer a emissora ser retirada do ar. Isso é claro, se a constituição for seguida. s.

“É o desvirtuamento de um serviço público concedido pela União", disse o procurador da República, Pedro Machado. De acordo com ele, isso pode ser sim equiparo à uma transferência de mãos para um espaço de propaganda, já que a emissora recebe para fazer a troca.

Publicidade

O procurador ainda nega que a ação seja algum tipo de preconceito religioso, mas que os pastores podem sim pregar em praça pública. O problema é que na praça as pregações são gratuitas e na televisão, que também é um espaço público, isso acaba sendo pago. E é aí que, para ele, acontece a infração na relação entre os canais e as igrejas evangélicas.

"só as igrejas mais poderosas e com mais dinheiro podem financiar isso”, disse outro procurador em entrevista ao jornal 'O Globo'. Esse foi identificado como Sérgio Suiama. Será o fim do império? #Religião