Nesta quarta-feira, 8, um líder católico foi preso acusado de estuprar jovens em uma comunidade da capital do Ceará, a cidade de Fortaleza. Identificado como Paulo Amorim, o suspeito era o fundador do 'Grupo Família', que recebia jovens em sua casa. A comunidade católica local ficou chocada com o #Crime, pois o religioso apontado como o autor do bárbaro crime era famoso e amado. A polícia civil, em contato com o G1, que publicou uma reportagem sobre o o caso nesta quinta-feira, 9, revelou que o religioso, antes de realizar o estupro com as jovens, dava remédios à elas. Dopadas, muitas tinham dúvida do que aconteceu. No entanto, pelo menos cinco das vítimas se lembraram do que houve e decidiram prestar uma queixa sobre o assunto. Uma das adolescentes abusadas tem doze anos.

As vítimas deram detalhes bárbaros sobre o crime.

Publicidade
Publicidade

Segundo o delegado que investiga o caso, Dionísio Amaral, a corporação descobriu que as vítimas eram atraídas pela confiança no líder espiritual e acabam dormindo na casa dele. O homem era casado. Por isso, as famílias não viam nenhuma maldade nisso. A investigação descobriu, no entanto, que pouco antes das mulheres irem se dopar, o líder católico dava um jeito de colocar medicamentos em líquidos ou comida. A dose era a suficiente para que as vítimas não conseguissem reagir ao crime.

A comunidade católica da região tratava o casal como um pai e uma mãe. Por isso, as meninas ficavam à vontade da casa. O líder espiritual acabou confiança com os jovens, o que facilitou o estupro. Nas redes sociais, os fiéis ficaram revoltados e surpresos com as acusações contra Paulo Amorim. "Logo ele, que parecia ser uma pessoa tão fervorosa na igreja.

Publicidade

Infelizmente, hoje não dá para confiar mais em ninguém", disse uma pessoa da região ao utilizar o Facebook.

Os remédios que dopavam as jovens, outras vezes, eram dados com a desculpa de que elas estariam tossindo dormindo. Como estavam adormecidas, as vítimas acabavam tomando a medicação sem pestanejar. E você, o que achou desse bárbaro crime? Comente!