A luta dos cidadãos do bem contra a violência em todos os sentidos vem ganhando força a cada ano no Brasil, em especial a violência contra a mulher. Os agressores delas, como já é de se imaginar, são os homens. Não dá pra negar que fisicamente eles são mais fortes, e por isso levam uma larga vantagem quando acontece uma briga física. Mas a violência contra o sexo feminino não é apenas corporal. Infelizmente, há uma semana, Marina Câmara, 60, e sua filha Kizzy Ariane Machado sentiram na pele a fúria de um agressor de aproximadamente 25 anos, e entraram para a estatística das milhares de #mulheres agredidas todos os anos no país.

O mês de março, o qual é dedicado as mulheres, quase começa de forma trágica para esta senhora, que mora no distrito de Nazaré de Jacuípe, em São Sebastião do Passé, Região Metropolitana de Salvador-BA.

Publicidade
Publicidade

A outra vítima e o agressor também moram no mesmo local. De acordo com uma irmã de Marina Câmara, tudo começou com agressões verbais entre a principal vítima e uma irmã do agressor, que é tia de um neto de Marina Câmara, pois seu irmão tem um filho com Kizzy Ariane. O bate-boca quase termina em tragédia. Ainda de acordo com familiares, a troca de ofensas continuou, e ao tomar conhecimento da confusão, o agressor atingiu Marina com um soco no rosto. Com o impacto da porrada, ela caiu e teve que ser socorrida por policiais e levada as pressas para o hospital de São Sebastião do Passé.

Devido à gravidade da agressão Marina Câmara foi internada no Hospital Geral do Estado, em Salvador, com fortes dores na cabeça e vômitos constantes. A família da vítima alega que a polícia não foi atrás dele, e, para completar, um vereador do município está pagando advogado para o jovem.

Publicidade

E o que aconteceu com Kizzy Ariane Machado? Ela foi atingida com um chute nas costas, mas, segundo uma tia, não chegou a necessitar de atendimento médico.

Após dois dias internada, ela foi medicada e liberada. A mesma segue se recuperando gradativamente em casa. Marina Câmara e Kizzy Ariane Machado são mais duas mulheres que entraram para triste estatística de mulheres agredidas por homens no Brasil. De acordo com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em 2016, a cada hora, mais de 500 mulheres sofreram algum tipo de #agressão no país.

O jovem acusado de ter agredido Marina Câmara e sua Filha Kizzy Ariane Machado ainda não se pronunciou sobre o caso.