Um #Crime horrendo e de extrema covardia chocou toda a população da cidade de Igaupe, localizada no litoral sul de São Paulo. Uma menina de apenas 13 anos foi raptada, torturada e estuprada por quatro horas seguidas por um homem de 22 anos, considerado pela polícia como um maníaco sexual.

Infelizmente no dia 8 de março que é dedicado a todas as mulheres do mundo esta notícia é destaque nas principais manchetes do Brasil.

De acordo com o portal de notícias online do jornal Estadão - São Paulo, o crime hediondo aconteceu na tarde de terça-feira (7), bandido covarde e desumano foi preso horas depois do crime, escondido como um rato na casa de seu padrasto.

Publicidade
Publicidade

Saiba mais aqui.

Garota foi obrigada a satisfazer os desejos sexuais do maníaco

Segundo as informações colhidas pela polícia, a garota foi encontrada muito ferida e encaminhada para o Hospital Regional de Pariquera-Açu, que fica naquela região.

A garota foi abordada pelo criminoso em uma passarela de pedestres pouco movimentada, ele atacou a adolescente com uma bicicleta a arrastou pelos cabelos até um barracão abandonado próximo do local.

Neste barraco a garota viveu um verdadeiro inferno, ela foi obrigada a satisfazer os desejos sexuais do seu algoz por quatro longas horas, o tempo todo ela foi ameaçada de morte. De acordo com a polícia o criminoso fez todo tipo de atrocidades com a menina que foi encontrada bastante ferida e aterrorizada.

A adolescente fez o exame de corpo de delito no IML (Instituto Médico Legal), mas o laudo ainda não está pronto.

Publicidade

Ela foi medicada e está sendo acompanhada pelo conselho tutelar da cidade.

O suspeito deste crime bárbaro foi identificado como Lucas Ferreira, de 22 anos, a Polícia Civil acredita que ele é o maníaco que vem atacando mulheres na região. Segundo o delegado Carlos Eduardo Ceroni, o bandido já tem passagens pela polícia por tráfico de drogas. Carlos afirmou que o marginal "é frio, não demonstrou o menor arrependimento pelo que fez".

A população ficou extremamente revoltada e para garantir a segurança do criminoso ele teve que ser transferido para a cadeia pública da região.

O que se espera é que a justiça seja feita, pois a impunidade alimenta o crime. #Estupro #Casos de polícia