Na madrugada de segunda-feira (20), houve uma tentativa de roubo ao Banco do Brasil na cidade de Irecê, interior da Bahia. A ação dos bandidos, embora frustrada, deixou a cidade inteira em pânico. A localidade amanheceu com diversas marcas de tiros nos muros e muitas cápsulas de armamento pesado espalhadas pelo chão.

No mesmo dia do acontecimento, o Batalhão de Operações Especiais (BOPE) foi deslocado para o município com a finalidade de investigar a tentativa de roubo e encontrar os elementos que praticaram tamanha destruição ao banco.

Nesta terça-feira (21), por volta de 12h30, a equipe tática do BOPE, juntamente com a CAESA, estava em diligências em busca de um suspeito de nome “Ricardo Freire de Souza, vulgo Soró”.

Publicidade
Publicidade

Segundo o repórter policial Esequias Dourado, quando o suspeito avistou a guarnição se aproximando, reagiu com disparos, os policiais revidaram a ação e alvejaram o indivíduo.

A guarnição, ao perceber que o indivíduo havia sido atingido, fez o socorro, levando-o para o Hospital Regional de Irecê. Entretanto, o suspeito já chegou ao hospital sem sinais vitais.

Ainda de acordo com o repórter, “Soró” era integrante de uma quadrilha conhecida como “Zé de Lessa” e possuía um mandado de prisão em aberto na comarca de Floresta – PE.

O indivíduo portava um revólver Taurus, numeração 1294518, com 03 cartuchos deflagrados e uma espingarda, calibre 12, marca Boito, sem numeração, com um cartucho calibre 12 intacto.

As armas foram apreendidas e o fato ocorrido foi registrado na Delegacia Regional de Irecê.

Publicidade

As investigações continuam

Além do BOPE, todas as polícias da região (militar e civil) não estão medindo esforços nas investigações, a ordem é solucionar o #Crime e prender os participantes da quadrilha.

Mudança na rotina dos bancos.

Com o atentado, o banco alterou sua rotina e agora não está recebendo pagamentos/depósitos de dinheiro em espécie, isso fez com que todas as filiais do Banco do Brasil da região agissem da mesma forma, pois o dinheiro das filiais eram repassados para a matriz em Irecê. #Irecê #Morte