Desde pouco antes do Carnaval, o Brasil entrou em uma discussão séria, afinal, as pessoas merecem uma segunda chance? Para muitos, o ex-goleiro #Bruno Fernandes não. Ele foi preso em 2010 e, mais tarde, condenado a 22 anos pela morte de sua ex-amante, a atriz Eliza Samudio. Após seis anos na penitenciária, Bruno Fernandes conseguiu na justiça o direito de ficar livre e aguardar um recurso em liberdade. Tal decisão foi manifestada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A decisão, assinada pelo Ministro Marco Aurélio Mello, mexeu com o noticiário. Isso porque, alguns dias depois de sair da cadeia, Bruno voltou a trabalhar no que é seu sonho, o futebol.

Fernandes foi contratado pelo 'Boa Esporte', que passou por cima de tudo e todos para ter o atleta em seu time, inclusive, perdendo muitos patrocinadores por conta disso.

Publicidade
Publicidade

A mulher de Bruno, no entanto, está revoltadíssima com tudo o que ocorreu. Em uma publicação feita no Instagram, a dentista Ingrid Calheiros falou sobre o que pensa do assunto e acabou "soltando os cachorros", revelando tudo o que sabe do caso e falando para ela quem é a verdadeira Eliza Samudio, morta pelo seu atual companheiro. Ingrid e Bruno se casaram quando ele ainda estava na cadeia. Os dois começaram a namorar pouco antes dele ser preso pelo #Crime bárbaro. Ate hoje, os restos mortais de Eliza não foram encontrados.

Na mensagem publicada nas redes sociais, a dentista clama pelo nome de Deus e impressiona ao atacar quem tanto a critica. "Não temos tempo mais para perder respondendo críticas, pessoas infelizes e mal amadas", começou ela a falar sobre tudo o que ocorria na vida dela e do companheiro.

Publicidade

"Reclame com aquele que é digno de toda reverência, Senhor dos exércitos , porque ele é misericordioso e possa abençoar a sua vida assim como abençoou a nossa", continua a esposa do goleiro ao desabafar na internet sobre tudo o que aconteceu.

Enquanto a dentista critica quem não gosta de ver a felicidade de Bruno, a mãe de Eliza Samudio clama por justiça e tenta nos tribunais reverter a decisão dada pelo Supremo Tribunal Federal, de mandar Bruno de volta para a vida normal.