Uma jovem grávida perdeu o bebê após ser #espancada violentamente por uma comerciante na cidade de Sátiro Dias, interior baiano. A jovem identificada apenas como Maria estava no quinto mês de gravidez. Logo após as agressões, ela ficou internada em um hospital municipal da cidade se recuperando do #aborto.

#A agressão teria sido motivada por uma dívida, e toda ação foi registrada em um vídeo compartilhado nas redes sociais e gerou muita indignação aos internautas.

De acordo com a polícia de Sátiro Dias, mesmo com muitas denúncias e bastantes relatos de moradores e pessoas que assistiram ao vídeo, a mulher ainda não prestou nenhuma queixa contra a agressora.

Publicidade
Publicidade

Os investigadores esperam que a mulher vá até a delegacia nesta segunda-feira, 6, no período da tarde, mas não sabem se a jovem já está totalmente recuperada do aborto.

Os investigadores da Delegacia de Sátiro Dias dizem que não houve nenhuma chamada para parar a agressão no dia da confusão. Mas a polícia informa que, mesmo que não tenha um boletim de ocorrência, a delegacia vai dar início a uma apuração policial. Os investigadores receberam informações de que a comerciante já tinha procurado a vítima outras vezes para cobrar a dívida. Mas, desta vez, a jovem tinha falado que não podia pagar.

A comerciante, identificada somente com Gabriela, não pensou duas vezes e partiu para a violência. No dia seguinte, ela fugiu para Salvador. Os moradores revoltados com a agressão enviaram o vídeo para os policiais.

Publicidade

As imagens foram gravadas no centro da cidade, em um lugar de grande movimentação, a Praça da Liberdade.

No vídeo, é possível ver que Gabriela desfere muitos golpes na vítima e a maioria dos golpes acertam o útero da agredida. De acordo com as investigações, as imagens mostram claramente que a agressora tinha toda a intenção de causar o aborto na jovem. Na gravação, é possível ver que um homem segura Gabriela. Os policiais informaram que a pessoa que está gravando também vai ser responsabilizada por ter incentivado a agressão.

O caso já está nas mãos do delegado Gustavo Dias, titular na cidade de Sátiro Dias.