Alguns crimes são difíceis de acreditar por suas histórias macabras que envolvem pessoas que deveriam proteger ao invés de matar outros inocentes. Essas histórias são de assassinos e bandidos que cometem crimes contra a própria família ou amigos muito próximos, aproveitando a aproximação natural da vítima para cometer o #Crime. É assim que muitos pedófilos e estupradores agem, por exemplo, atacando vítimas de dentro de casa, como enteadas e até suas próprias filhas.

Infelizmente casos assim são muito mais comuns do que gostaríamos. São pais e mães que cometem crimes contra seus próprios filhos que fazem muitos pensarem duas vezes antes de ter uma família.

Publicidade
Publicidade

As crianças indefesas que são vítimas de criminosos cruéis não podem se defender, pois esperam estar protegidas por aqueles que a colocaram no mundo.

A história do padrasto que matou uma bebê em Santa Catarina foi televisionada pelo Cidade Alerta e comoveu milhares de pessoas em todo o Brasil. Uma menina de apenas dez meses de vida teve sua vida interrompida por um homem por um motivo fútil. A criança já chegou sem vida ao hospital ao ser assassinada pelo seu padrasto Luan de apenas 21 anos de idade.

A bebê Mariah foi morta pelo mesmo homem que levou a criança no hospital, dizendo que ela tinha se engasgado tomando iogurte. O que mais impressionou foi a desculpa que Luan arrumou para explicar a morte da pequena Mariah. O jovem disse que a morte foi causada pelo iogurte que a menina tomava, mas não foi isso que os médicos descobriram ao examinar a menina já sem vida.

Publicidade

Ao verificar o que tinha acontecido com a menina, os médicos perceberam que a bebida láctea havia sido colocada na boca do bebê após ele ter morrido, colocando o padrasto como suspeito pela morte da criança. Assista:

O padrasto foi ao velório da bebê como se nada tivesse acontecido, quando foi abordado pelos policiais que foram acionados pelo hospital em que Mariah deu entrada. Ao ser questionado porque havia cometido o crime, Luan disse que a bebê não parava de chorar e que o homem queria dormir. A mãe confiava no padrasto e deixou a criança com o rapaz que matou a menina só para dormir em paz. #Investigação Criminal