Na tarde deste último domingo (05), um crime chocou os moradores, da Freguesia, em Jacarepaguá, Rio de Janeiro. Um homem identificado como Cesar Antunes Junior, de 48 anos, acabou matando os dois filhos e depois tirando a própria vida após ter tido uma crise de ciúmes da ex-mulher e mãe das crianças. A ex-companheira é Andreia Magalhães Castro Antunes, de 46 anos, e teria se separado recentemente do homem que não aceitava a situação.

Ela teria comemorado seu aniversário neste último sábado em uma boate o que teria provocado a fúria de Cesar. Após esfaquear as duas crianças, a menina Maria Nina Magalhães Castro Antunes, de 10 anos, e o menino Bernardo Magalhães Castro Antunes, de 6 anos, o homem pulou do quinto andar do prédio onde morava.

Publicidade
Publicidade

A polícia foi acionada até o local e lá encontrou inúmeros bilhetes aparentemente escritos pelo homem e direcionados a Andreia. Ao todo foram sete pedaços de papel com recados irônicos para ex-mulher.

Em um deles ele dizia que a ex-esposa nunca mais poderia tirar a criança dele, e nem pedir a guarda delas, e que ainda que quisesse não poderia colocá-lo na prisão. Todos os recados foram encontrados pelos investigadores na mesa da sala de estar, e então recolhidos pelo serviço de perícia da Delegacia de Homicídios. A intenção é que os peritos possam comprovar que a letra deixada nos papéis é mesmo do homem. Os textos são sarcásticos, Cesar chega a achar graça do fato de a ex-companheira nunca mais poder ver os filhos.

Em muitas das notas deixadas na mesa da sala, o homem aponta a mulher como a culpada pelo #Crime que tinha acabado de cometer.

Publicidade

Os textos são repletos de insultos na tentativa de denegrir a imagem de Andreia e deixá-la em culpa. Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal para poder passar por exame de autópsia que determinará melhor como tudo aconteceu.

Somente após esse trabalho investigativo será possível determinar a que hora que as crianças foram mortas, e a maneira como o crime foi praticado. Além disso, ficará claro qual foi a arma utilizada no crime. Após esse extenso trabalho investigativo da Delegacia de Homicídios da Capital os corpos das duas crianças poderão ser reconhecidos e liberados para que a mãe possa velá-los. A família que está vivendo um momento de terror ainda não se manifestou.

#Casos de polícia