De acordo com a polícia, não há dúvidas de que Renato foi o autor de diversos crimes de violência sexual, em 2015. Nesta terça-feira (07), o pastor foi aprisionado e encaminhado para Brasília, onde ficará aguardando julgamento. O agressor foi preso sobre acusação de 3 estupros no Distrito Federal e de pelo menos mais outros 2. O músico e pastor de 30 anos, prega sobre inocência. De acordo com ele, as provas contra si foram postas a mando de um pastor rival. Ele foi apresentado na delegacia, nesta quarta-feira (08). A polícia está pedindo que as mulheres que foram vítimas dele possam ir à delegacia reconhecê-lo, ou ligarem no telefone 197.

A polícia relatou que o homem é natural do Maranhão e estava realizando shows em várias cidades, juntando até 80 mil pessoas.

Publicidade
Publicidade

O centro policial relatou ainda que ele aproveitava essas viagens para abordar as mulheres e usava uma faca para obriga-las a entrar no carro e estuprá-las.

O delegado divulgou que, na época dos crimes, o pastor pesava mais de 100 kg e isso pode atrapalhar o reconhecimento. O suspeito expôs que “o tempo vai dizer quem estava certo”. Ele alega inocência e afirma que ficará de cabeça erguida para percorrer essa etapa da vida. Ele disse ainda, que em 2014 fez muitas apresentações pelo Brasil e não se lembra de nenhum detalhe.

Em concordância com a Polícia Civil, os estupros ocorreram em 2014 nos territórios de Taguatinga e Águas Claras. Renato foi detido em Minas Gerais, graças ao seu DNA colhido e cruzado com informações que havia no banco de dados genéticos da Polícia Civil do DF. As informações do seu DNA foram ligadas a pelo menos 3 crimes no Distrito Federal.

Publicidade

Os outros 2 estupros foram confirmados após investigações policiais.

A expectativa da delegacia é que novas mulheres compareçam no centro e apresentem denúncias contra ele. Graças ao banco genético, os investigadores já prenderam mais de 75 estupradores que violentaram mais de 225 mulheres nos últimos 15 anos no DF. O banco de DNA da Polícia Civil brasiliense foi criando em 2000 e conta com o perfil genético de mais de 700 criminosos sexuais; é o maior do país e está entre os melhores da América Latina. Esta ferramenta tem muita importância no enquadramento dos delitos sexuais, porque as investigações, quase sempre, contam com poucas provas materiais. #Abuso Sexual #Investigação Criminal