Um jovem de 18 anos foi preso e um menor de idade apreendido como cúmplice da acusação de serem os autores do assassinato do #Pastor evangélico Augusto Rodolfo Riss, de 54 anos, encontrado morto no dia 15 de fevereiro deste ano. A prisão ocorreu nessa sexta-feira (3) em Umuarama, no Paraná.

Segundo o delegado e investigadores da 7ª Subdivisão Policial (SDP), o jovem, que não teve o nome divulgado, era namorado do pastor evangélico da Assembleia de Deus. Ele cometeu o crime em uma área próxima ao Centro, no interior do Bosque do Índio. A vítima era conhecida na região por ser um pastor evangélico de influência na cidade.

Publicidade
Publicidade

O corpo de Augusto Riss foi encontrado após dois dias desaparecido. Ele apresentava fortes marcas de espancamento e apedrejamento. O pastor evangélico tinha um relacionamento amoroso com o jovem de 18 anos, segundo os policiais. O acusado afirmou em depoimento que sempre que visitava familiares na pequena cidade mantinha encontros escondidos com o pastor e que o relacionamento durava mais de dois anos.

O relacionamento foi confirmado pelo delegado-chefe da 7ª SDP, Osnildo Carneiro Lemes. Segundo ele, o jovem não agiu sozinho, sendo que o cúmplice do crime é um menor de idade. Após intensa investigação, os policiais foram capazes de apontar os suspeitos e conseguir um mandado de busca a apreensão preventiva para o jovem e para o cúmplice menor de idade.

Após apreendidos, o jovem e o adolescente confessaram o crime.

Publicidade

Porém, segundo o #Amante do pastor, o adolescente só teria ajudado a espancar o pastor depois de um desentendimento do casal, e assumiu sozinho o crime de assassinato. Assim, liberou o menor de uma pena mais pesada e ele poderá responder em liberdade.

O jovem encontra-se preso e impossibilitado de voltar para a cidade de São Paulo, onde reside. Ele ficará preso em cárcere temporário na 7ª SDP, respondendo por crime de homicídio qualificado, que prevê de até 30 anos de prisão.

O delegado informou que nunca tinha visto algo parecido e disse que o jovem tem uma grande chance de ficar preso em regime fechado por mais de 20 anos. #Igreja