A Petrobras informou, a 1/3, que um helicóptero modelo S76C, de propriedade da empresa Omni Taxi Aéreo, realizou no mesmo dia, por volta das 14h, um pouso que resultou em acidente no heliporto da plataforma P-37, no campo de Marlim. O heliporto tombou lateralmente. Estavam na aeronave dois tripulantes e oito passageiros. O helicóptero vinha do heliporto Farol de São Tomé para fazer a troca de turma.

A petrolífera informou, ainda, que no momento do acidente, seis profissionais da equipe de guarnição trabalhavam no heliponto; quatro profissionais sofreram ferimentos leves e receberam o primeiro atendimento pelo médico da Unidade de Manutenção e Segurança Cidade de Araruama, da P-37.

Publicidade
Publicidade

Em seguida, os acidentados foram levados para avaliação médica em Macaé.

A #Petrobras disse que a plataforma P-37 opera normalmente.

Conforme ocorre em outros acidentes, a Petrobras comunicou às autoridades competentes e disse que criará uma comissão de investigação das causas do acidente.

Sindipetro-NF alerta para insegurança no trabalho

Em nota, o Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF) confirmou o acidente na P-37 e número de quatro trabalhadores feridos, corroborando com as informações da Petrobras.

O sindicato disse que os petroleiros têm enviado informações sobre o acidente, e que este foi em função do acionamento indevido dos flutuantes, o que levou à quebra das paletas do rotor principal, seguido de um princípio de incêndio.

Na avaliação de mais este acidente nas áreas de produção de petróleo e gás da Petrobras, o Sindipetro-NF denunciou que os trabalhadores têm sofrido pressão e assédio nas suas atividades laborais na plataforma P-37.

Publicidade

Não obstante isto, o sindicato pede aos petroleiros que enviem seus relatos.

Segundo o coordenador do Sindipetro-NF, Marcos Breda, o sindicato "já batalhou muito, por vários anos, para garantir os direitos dos embarcados de voar com segurança. O último acidente com fatalidade aconteceu em 2011, e essa política equivocada de #Economia na Petrobras pode acabar por interferir também na segurança aérea. É contra isso que os petroleiros devem estar atentos e denunciar qualquer anormalidade".

O diretor do sindicato, Rafael Crespo, está na Comissão de Investigação do acidente, e embarcou na P-37, nesta quinta-feira (2).

Pescador é socorrido por petroleiros

Em meio ao drama da plataforma P-37, na manhã desta quarta-feira (1), a equipe de emergência da Plataforma de Cherne-1 (PCH-1), na Bacia de Campos, socorreu um pescador do barco de pesca “Só Benção”, que sofreu um ferimento grave - um anzol atravessou a perna direita do tripulante. O Sindipetro-NF disse que socorro foi rápido, e que o pescador foi levado para a UMS São João da Barra.

Publicidade

Em nota, o Sindipetro-NF manifestou solidariedade ao acidentado e desejou “melhoras para que ele possa voltar à suas atividades cotidianas. Ademais, o sindicato parabeniza a todos trabalhadores e trabalhadoras a bordo de PCH-1 que estiveram envolvidos no salvamento e não se furtaram da responsabilidade de poder ajudar um trabalhador de outra embarcação”. #Brasil