No início da madrugada deste último domingo (12), um homicídio acabou ceifando a vida de Andrey Romano da Silva, de apenas 19 anos, em São Jorge do Patrocínio, na região noroeste do Paraná. Segundo informações da Polícia Civil, que investiga o caso, o estudante foi encontrado morto na via Professora Valdete Kavalsaki.

Algumas pessoas que viram o jovem caído acionaram a Polícia Militar que atendeu à chamada por volta de duas e meia da manhã. Quando chegaram até a rua, já encontraram o adolescente com os sinais vitais ausentes. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi chamado para que o corpo fosse recolhido do local e levado até o Hospital do município para que fosse realizado o serviço de constatação legal da morte.

Publicidade
Publicidade

De acordo com os investigadores o #Crime teria sido um acerto de contas, depois que Andrey se envolveu em uma fofoca, no qual era apontado como pivô de uma traição. Ele teria se relacionado com uma jovem, cujo namorado resolveu tirar satisfação da situação. O crime ainda está sendo investigado para que as nuances da história sejam confirmadas. No local onde o cadáver do estudante foi encontrado, também foram localizados três cartuchos deflagrados de projéteis de uma pistola 9mm.

A família do adolescente está consternada uma vez que ele nunca teria se envolvido com nenhum tipo de crime e era uma pessoa trabalhadora e amável, como relataram os parentes.

Segundo a polícia militar o jovem não tinha antecedentes criminais, e ao que parece só teria tido um desentendimento com o homem, devido à história de traição.

Publicidade

Agora o namorado da garota está sendo apontado como o principal suspeito e vem sendo procurado ela polícia. O corpo foi encaminhado para o IML por se tratar de morte violência.

O laudo do exame pericial tem até trinta dias para ficar pronto ainda não foi confirmado, mas no corpo do jovem constataram-se pelo menos três disparos sendo um no tórax, outro no dorso e um no braço. Amigos e familiares se manifestaram dizendo que querem justiça, e que o assassino deve ser preso. Algumas testemunhas ainda deverão ser ouvidas. Depois da autópsia o corpo será liberado para os familiares realizarem reconhecimento e poderem se despedir do ente querido. Assista detalhes sobre o crime no vídeo a seguir:

#Casos de polícia