Parece absurdo, mas crimes dessa natureza acontecem com relativa frequência. A relação entre magia negra, #Estupro e degradação vem sendo praticada por um casal que ainda prestará explicações à polícia.

Um homem de 34 anos e uma #Mulher de 21 atraíam jovens com uma falsa agência de modelos e também uma falsa agência de empregos, levavam as jovens para um motel com ameaças de estupro e desenhavam uma estrela com giz no chão e velas pretas.

De acordo com o jornal G1 Globo, até o momento, foram registradas quatro queixas contra a dupla, duas vindas de menores, na Deam - Delegacia de Atendimento à Mulher, em Porto Velho. A investigação está sob o comando de algumas delegadas, dentre elas, Marcia Gazoni, que disse em entrevista que uma mulher abordava as vítimas em público, com a promessa de emprego e, durante a contratação, levava a vítima até certo endereço, que era onde o homem entrava em ação.

Publicidade
Publicidade

A vítima era encapuzada e levada para um motel onde era abusada sexualmente.

Janaína Xander, outra delegada que participa das investigações, acredita que o casal realizava os rituais satânicos durante o estupro.

“As vítimas contaram que ambos faziam uma estrela no chão do local, acendiam velas pretas e então eram abusadas pelo homem”, diz a delegada Janaína.

Segundo Xander, a mulher despia as vítimas, mas não participava ativamente do estupro. Ainda se sabe que o estuprador era casado com outra pessoa e mantinha um relacionamento com a comparsa.

A prisão

Nesse sábado (4), a Deam aprendeu vários objetos (giz velas pretas, corda, canivetes e outros) que os suspeitos usavam no ritual e estupro, bem como efetuou a prisão dos mesmos. O homem foi preso em Porto Velho e a mulher foi presa em Candeias do Jamari.

Publicidade

“Durante o ritual e o estupro, eles faziam algum tipo de invocação através de rezas”, conta a delegada Janaína Xander.

As delegadas acreditam que ainda vão surgir novas vítimas e novas evidências do caso e pede que se alguém tiver alguma informação, entre em contato com a Deam que tem 10 dias para concluir o inquérito.

Naturalmente que os suspeitos negaram participação no #Crime.