Desde o anúncio da liberação de eventuais valores disponíveis em contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), os brasileiros acumulam perguntas. Sendo parte da proposta de reaquecimento da economia do país, anunciada pelo atual governo em dezembro de 2016, foi permitido aos trabalhadores a recuperação de quantias existentes em contas destinadas a receber depósitos do #FGTS e que tenham deixado de ser movimentadas até 31 de dezembro de 2015. Sendo assim, todo cidadão dispensado por justa causa, ou demitido voluntariamente, poderá sacar o total retido sem quaisquer restrições.

Segundo o presidente Michel Temer (PMDB), a flexibilização com relação às exigências para a retirada do FGTS se dá exclusivamente pela condição econômica vigente, que “demanda a adoção de medidas que permitam, ainda que de forma parcial, uma recomposição da renda do trabalhador”.

Publicidade
Publicidade

Dados do Ministério do Trabalho demonstram a existência de quase 19 milhões de contas inativas, somando cerca de R$ 41 bilhões. O governo estima que o saque desses recursos injete até R$ 30 bilhões na economia brasileira em 2017 e, além disso, supõe que aproximadamente 70% dos trabalhadores que tenham direito ao benefício retirem e utilizem o dinheiro.

Pagamentos

A partir do calendário de saques, baseado na data de nascimento dos trabalhadores, divulgado pelo governo, a Caixa Econômica Federal, instituição financeira responsável pelo armazenamento e pagamentos do FGTS, responde pelo atendimento. Além disso, existe a possibilidade de saques em lotéricas ou correspondentes Caixa Aqui.

Imprecisão e dúvidas

Mesmo diante da possibilidade de ganho inesperado, os cidadãos permanecem hesitantes, pois há inconsistências com relação ao assunto.

Publicidade

De forma geral, muitas pessoas enfrentam problemas na hora de consultar o saldo ou mesmo de sacar o dinheiro. Além de divergências relativas à existência e disponibilidade de valores aos indivíduos, problemas como transmissão de informações desencontradas e lentidão ou impossibilidade de acesso ao sistema da Caixa são as principais reclamações.

Fraudes

Além disso, outra questão preocupante diz respeito a golpes iminentes. Há diversos sites que induzem à consulta do saldo de contas inativas do FGTS, bem como perfis da Caixa Econômica Federal fictícios, tendo por objetivo a captura de dados para posterior fraude. A Caixa alerta para tal fato, indicando a consulta de forma oficial somente via site (www.caixa.gov.br) e perfis do banco (@imprensaCAIXA e @CAIXA), Internet Banking, terminais de autoatendimento e aplicativo FGTS.