Um casal de idosos foi encarcerado, nesta segunda (13), suspeito de abusar sexualmente de sua neta e bisnetas, sendo uma de 23 anos, durante o tempo em que ela ainda era criança, e duas de 8, em Goiatuba, Goiás.

De acordo com a Polícia Civil, o idoso, de 72 anos, praticava a violência com sua esposa, de 64, que apoiava ele e em alguns momentos cometia as violências. Em concordância com as investigações, eles ameaçavam e agrediam as vítimas para não denunciarem o crime. O casal foi preso na residência em que moravam.

Segundo o delegado responsável pelas investigações, Patrick Carniel, o caso foi descoberto após a neta do casal ir à delegacia e revelar que sua filha foi abusada sexualmente pelos aposentados.

Publicidade
Publicidade

No momento, o investigador descobriu que a mãe da criança também sofreu os abusos quando pequena. O delegado disse que a mãe procurou a polícia porque sua filha revelou a ela que foi abusada sexualmente pelos seus bisavós. Logo após a revelação, a mãe da criança procurou a delegacia mais próxima e prestou queixa contra eles.

O delegado relatou ainda que, depois de a mãe chegar a delegacia, ele começou a ouvi-la atentamente e ela acabou revelando que também havia sido vítima do seu avô, quando tinha 5 anos. O avô agrediu ela fisicamente e avisou para ela não contar sobre o fato ocorrido. O avô da mulher confirmou todo o episódio à polícia.

A filha da jovem explicou que foi vítima do casal por mais de 5 vezes e que a última vez que foi violentada foi no mês de fevereiro. A polícia contou que, em um episódio, a avó chegou a ameaçar com um canivete uma das vítimas caso resistisse ao estupro.

Publicidade

Em diversas situações, os senhores ofereciam chocolate e balas para ela. O casal também é acusado de abusar sexualmente de uma enteada da jovem, que também tem 8 anos, classificada como bisneta dos idosos. O delegado informou que a menina deverá ser ouvida como testemunha, mas ela também já confirmou os atos libidinosos contra ela.

Os suspeitos irão responder pelos três abusos. Eles estão encarcerados em celas isoladas, se condenados, poderão pegar uma pena de 45 anos. #Abuso Sexual #Investigação Criminal