A partir desta sexta-feira, dia 10, os trabalhadores nascidos em janeiro e fevereiro já podem sacar o valor presente nas contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (#FGTS). Segundo a Caixa Econômica Federal estará disponível neste mês cerca de R$ 6,96 bilhões em recursos para saque.

Mais de 4,8 milhões de brasileiros poderão realizar o saque do saldo das contas inativas do FGTS. Segundo informações disponibilizadas pela Caixa, os trabalhadores que possuem poupança no banco estatal terão os valores disponíveis para saque do FGTS automaticamente transferidos para suas respectivas poupanças, já os correntistas precisam autorizar a transação por meio do internet banking, telefone ou site da Caixa.

Publicidade
Publicidade

Documentos necessários para o saque do FGTS

Para valores acima de R$ 3 mil, o saque do FGTS deve ser realizado diretamente nas agências da Caixa, neste caso é preciso comparecer portando um documento de identificação e o comprovante de finalização do contrato de trabalho, ou seja, a Carteira de Trabalho ou o Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho.

No caso de valores de até R$ 3 mil os saques podem ser realizados diretamente nas lotéricas e correspondentes do Caixa Aqui. Para sacar o FGTS, nesta situação, é preciso levar um documento de identificação (RG, Carteira de Trabalho, Passaporte, etc.), Cartão do Cidadão e senha.

Já para quem tem valores inferiores à R$ 1,5 mil, o saque do FGTS pode ser realizado diretamente no autoatendimento, portando somente a senha do Cartão Cidadão. Porém, para os valores entre R$ 1.500,01 e R$ 3 mil é preciso portar também o Cartão Cidadão, além da senha.

Publicidade

O que fazer com o dinheiro do FGTS

Segundo especialistas o melhor a fazer com os valores sacados do FGTS é investir, mesmo que seja na poupança, já que esta rende mais que o fundo, pois o FGTS é uma reserva de emergência para o trabalhador e, portanto, deve ser considerado assim, mesmo após o saque, ou seja, não deve ser utilizado para o consumo, como trocar de carro, viajar, comprar um computador novo.

Porém, se o trabalhador encontra-se endividado, o melhor é utilizar os recursos do FGTS para quitar e negociar as dívidas. Já para aqueles que possuem o interesse de adquirir um imóvel, os valores do FGTS podem ser utilizados para este fim.