Nessa semana, um vídeo voltou a circular em páginas de polícia do Facebook e também através do aplicativo WhatsApp. Ele mostra um casal discutindo em um bar. Segundo informações das redes sociais, o caso teria acontecido em uma comunicada da Zona Norte do Rio de Janeiro. Apesar do conteúdo estar gerando grande revolta agora, nossa reportagem conseguiu apurar que o vídeo, na verdade, não é recente. Ele foi colocado no Youtube em 2015. Mesmo assim, ele reflete um grande problema em nossa sociedade, o feminicidio, que é a agressão é assassinato de mulheres apenas por elas serem mulheres, ou seja, por um preconceito contra o gênero feminino.

O vídeo em questão começa com o casal discutindo em um bar.

Publicidade
Publicidade

Eles estão bem alterados. A mulher tenta espancar o homem, mas ele, mesmo sabendo que é mais forte que ela, decide revidar. Os dois estão completamente fora de si. A confusão sai do bar e vai para a rua. O valão da comunidade não tem qualquer proteção. O homem vai empurrando a mulher, até que ela caia de cara na vala de esgoto. O local é muito sujo e tem as fezes de outros moradores. Não é possível dizer como acabou a sequência e se o homem foi preso, mas certamente, casos como esse nos fazem refletir sobre o fato de que o melhor é tentar analisar a situação e conversar.

A ação do homem, caso denunciada, pode ser vista até como tentativa de homicídio, já que ele viu que havia um valão por ali. A mulher caiu de uma altura de pelo menos três metros, mas foi amortecida pela fina camada de água.

Publicidade

Veja abaixo o vídeo que mostra o homem espancando a mulher. Atenção, as imagens a seguir são consideradas fortes e contém cenas de violência.

Como é possível ver ao final do vídeo, apesar da agressão ter sido muito forte, a mulher não veio a falecer. Apesar disso, ela foi humilhada socialmente. Na sua opinião, o que esse homem deveria ter como punição após o episódio violento? Deixe o seu comentário. A sua opinião é sempre muito importante para todos nós e ajuda no diálogo de temas importantes para a sociedade. #Crime