A audácia dos criminosos, sem dúvida, não tem fim. Em Goiás, uma dupla de criminosos decidiu assaltar um posto de combustível, entretanto, o bandido se esqueceu de levar uma arma, e como se ninguém fosse perceber, apontou o dedo para o peito do frentista, consumando o assalto.

A chegada dos ladrões no posto, também foi anormal. A moto derrapou e ambos caíram no chão. Em seguida, um deles ‘sacou’ o dedo para assaltar os funcionários, levando as pochetes que eles carregavam com o dinheiro dos clientes e alguns pertences pessoais.

As trapalhadas dos criminosos não pararam por aí: na hora de ir embora, a moto que os dois usavam, provavelmente fruto do #Crime, não queria funcionar, e o parceiro do meliante que fez a ameaça com o dedo, precisou empurrar a motocicleta para que ela funcionasse.

Publicidade
Publicidade

O caso aconteceu em Rio Verde, e segundo a população, os crimes são constantes no local. A onda de assaltos a estabelecimentos comerciais e transeuntes tem crescido de forma significativa. A PM garantiu para uma filiada da TV Globo, que tem reforçado a segurança em locais com maior incidência de assaltos.

Segundo moradores da cidade, é comum que a população sinta medo de sair de casa, pois existe pouco policiamento e excesso de criminosos realizando assaltos. A PM chegou a fazer um policiamento reforçado durante alguns dias e a população reconhece que houve mais tranquilidade na cidade, entretanto, foi só a operação ser encerrada, que a onda de assaltos recomeçou.

Até o momento, não há nenhuma nota oficial informando se a dupla de bandidos atrapalhados foi presa.

Assista agora, ao vídeo do assalto, feito por uma câmera de segurança disponível no posto:

Tentando enfrentar a violência

Uma das formas que a Polícia Militar de Goiânia encontrou para diminuir o índice de violência, sobretudo homicídios e assaltos, é fazer com que bares fechem mais cedo.

Publicidade

Segundo levantamento feito em 2016, 442 assassinatos aconteceram entre 23h e 6h, apenas em Goiânia.

De uma forma geral, todo o estado vive uma crise no sistema de segurança pública. Para que os bares fechem mais cedo, é preciso que os vereadores analisem a proposta enviada pelo tenente-coronel, Ricardo Rocha, e posteriormente, aprovem a mesma. #Viral #Casos de polícia