Sabe a expressão “nasceu de novo”? Pois ela por ser muito bem aplicada ao resultado de um #Acidente entre um ônibus e uma motocicleta. O vídeo que circula nas redes sociais mostra que o motociclista por pouco não foi esmagado pelo coletivo.

As imagens foram gravadas por uma câmera instalada no capacete de um outro motociclista. O vídeo mostra primeiramente a parada dos veículos em um cruzamento. Eles aguardam o sinal verde para prosseguir. Assim que o semáforo libera a passagem, começa a sequência impressionante de imagens.

Na dianteira de todos está um ônibus. Ele dá seta para a esquerda, sinalizando que vai virar na próxima rua.

Publicidade
Publicidade

No entanto, um motociclista que estava vindo atrás daquele que grava as cenas aparece. Ele ultrapassa a todos em considerável velocidade até chegar na lateral do ônibus, que a esta altura já está convertendo à esquerda, como havia sinalizado.

O motociclista simplesmente ignora o ônibus e continua acelerando. Sabemos que os motoristas de ônibus têm alguns pontos cegos no retrovisor. Provavelmente, o condutor do veículo pesado não viu o motociclista e virou o volante. O motociclista que vem logo atrás filmando a sequência logo percebe a iminência do acidente e solta uma exclamação.

A moto foi parar embaixo do coletivo. Ao ver o atropelamento o cinegrafista decreta: “morreu”. Mas o mais impressionante é que a vítima não foi a óbito. Por sorte a roda de traz do veículo de passageiros passou por cima da motocicleta, suspendendo a roda dianteira.

Publicidade

Se isso não tivesse ocorrido, a morte por esmagamento seria certa.

A motocicleta ficou destruída. O vídeo é mais um exemplo de que quando se trata de duas rodas, qualquer deslize ou imprudência pode custar muito caro.

Um levantamento recente da Organização Mundial de Saúde mostra que em 70% dos acidentes com motos no Brasil, o culpado pela ocorrência é o motociclista.

Com o aumento da frota de motocicletas em função do menor custo frente ao preço dos veículos de passeio, cresceu também o número de acidentes no País. A quantidade de mortos e feridos em acidentes com veículos motorizados de duas rodas mais que triplicou entre 2002 e 2013. Dos 43 mil óbitos no trânsito registrados no Brasil em 2013, 12 mil conduziam motos.

#transito