Num lugar repleto de testemunhas, uma cena ultrajante foi captada pelas lentes de uma câmera de segurança. O mais chocante é que os fatos se desenrolaram sem a intervenção dos presentes no local. Agora o material está correndo as redes sociais e os sites de notícias especializadas em fatos policiais.

A vítima é uma criança que aparenta ter cerca de 10 anos. O #Crime é assédio sexual, praticado por um cidadão que, embora estivesse aparentemente alcoolizado, sabia muito bem o que estava fazendo.

O material vem causando muita indignação e, ao mesmo tempo, tem servido de exemplo do perigo que menores sofrem diante da enorme quantidade de pedófilos soltos pelas ruas e comércios.

Publicidade
Publicidade

Pais que frequentam bares e restaurantes com a família e também pais que são donos desses estabelecimentos e que contam com a ajuda dos filhos pequenos no negócio devem ser duplamente alertados dos riscos.

Pelas imagens é possível perceber que um homem diante de um balcão observa uma menina de cerca de 10 anos ao seu lado. Não é possível saber ao certo o que ela está fazendo lá. Uma hipótese é que ajuda os pais servindo os clientes. Outra tese é de que estava no local para comprar algo e aguardava o produto.

O fato é que o cidadão que está bebendo ao lado começa a tocar nos cabelos da criança e a olhá-la com desejo. A menina parece não entender o risco que está correndo. Ele então segura sua cabeça e a força a receber beijos. Um dos beijos é na boca.

Tudo acontece diante dos olhos do balconista e dos demais clientes, que tratam as cenas com a mais completa naturalidade.

Publicidade

A menina fica sem graça, prende os cabelos e sai de perto. Depois volta, sendo novamente alvo dos olhares do pedófilo. Depois de quase um minuto o vídeo termina.

De acordo com o post de uma das páginas no Facebook, as imagens foram gravadas recentemente, em um local chamado Gula Bar, que fica localizado no bairro Cidade Nova Heliópolis, na capital paulista.

Não há informações se a Polícia Civil investiga o caso, mas a intenção é que após a publicação do material na internet a identificação e prisão do sujeito ocorram rapidamente.

#Casos de polícia