Que o crack tem efeitos devastadores já é de conhecimento geral. Uma coisa é ter essa noção na teoria. Outra é ver, na prática, o que essa droga extremamente nociva é capaz contra um ser humano.

Choca as pessoas para que elas pensem duas vezes antes de experimentar esse entorpecente é o propósito de um vídeo que está circulando na internet, em especial nas redes sociais.

O material conta com cenas impressionantes de um jovem em surto após uma noite inteira consumindo pedras de crack. Eles se contorce e se debate sem parar, gritando e chorando por causa das alucinações e delírios. O sofrimento é tanto que ele fica todo machucado por ralar o corpo no concreto de da canaleta onde se encontra.

Publicidade
Publicidade

O estado do rapaz remete a sensação de ele estar mesmo sendo queimando vivo nas chamas do inferno.

O vídeo tem mais de dois minutos e meio. Ao que parece foi gravado por policiais que foram chamados por populares que caminhavam perto do local e ouviram os gritos do rapaz. O homem que filma alerta: “Isso é que dá virar a noite fumando pedra. Agora a gente não sabe o que faz”.

Em alguns momentos o cinegrafista chama o rapaz de maluco e ‘giraia’, em tom nitidamente irônico. O rapaz não ouve e segue preso em suas alucinações. Não é possível saber se o rapaz foi socorrido e levado a um hospital.

O que há de certo é que o crack é a droga que mais prejudica os usuários em menor tempo de uso. Virou uma epidemia no Brasil, se espalhando para praticamente todas as cidades do País.

Uma pesquisa divulgada em 2015 apontou que 370 mil pessoas usam crack no Brasil.

Publicidade

No mesmo levantamento, feito pelo Governo Federal, há a informação de que um em cada nove usuários rouba para sustentar o vício.

Outras pesquisas têm dados diferentes. O Levantamento Nacional de Álcool e #drogas (Lenad), da Universidade Federal de São Paulo, aponta que o Brasil representa 20% do consumo mundial de crack, sendo o maior mercado da droga no planeta. De acordo com essa pesquisa, por aqui cerca de 2 milhões já usaram a droga.

De acordo com psiquiatras e especialistas no tratamento de ex-dependentes químicos, o crack é a droga que mais gera mudanças no cérebro e leva pessoas a cometer crimes e delitos para manter o uso.